A gente colhe o que a gente planta.

Não sou anti-Estados Unidos, longe de mim. Aliás acho a cultura deles muito legal, assim como as músicas e as artes em geral que eles produzem, embora eu discorde horrores com a quantidade de bobeiras que eles andam produzindo, coisas que vem degradado a cultura de massas de uma maneira estupenda nos últimos anos, mas bem… Os estados unidense não são pessoas más.

Hoje é dia onze de Setembro e eu me lembro de estar dormindo há 10 anos, quando fui acordada com gritos e fui correndo até a sala ver o que tinha acontecido, eram dois prédios que tinham sido atingidos por aviões lá num país bem longe. Eu achei aquela cena de destruição bonita, porque eu adoro cenas de destruição. Ver tsunamis, terrremotos, furacões e grandes tempestades pela televisão sempre foi algo que me atraiu muito. Acho inclusive que se eu tivesse nascido entre os séculos XV e XVIII seria sempre uma das primeiras na plateia durante os espetáculos de enforcamento e degolamento, assim como seria uma das mais exautadas na plateia do coliseu durante as lutas dos gladiadores lá na Roma Antiga. Eu gosto de ver desgraça. Aqueles dois prédios caindo instantaneamente foram lindos de se ver.

Fui crescendo e aprendendo um pouco mais sobre aquele país, sobre toda a história que gerou o tal “ataque terrorista” e eu nunca me importei muito com isso, não tinha acontecido comigo mesmo, foi apenas mais uma cena que vi na televisão, nada demais. Então eu fui para New York há algum tempo e acabei passando no lugar onde um dia houve dois prédios e aquilo foi realmente triste. Fizeram um memorial no lugar, uma parede de cobre com o rosto de várias vítimas e uma cena de bombeiros tentando salvá-las. O nome de todos ali e eu fiquei realmente triste vendo aquilo, nunca tinha pensado nas pessoas que estavam naquele lugar, só tinha pensado num prédio caindo. Acabei vendo vários documentários sobre o assunto e até um filme, o tal “Remember Me“, que me chamou atenção só porque era o Robert Pattinson fazendo um personagem que não tinha nenhum tipo de poder e eu queria saber se ele seria capaz de chamar atenção sendo apenas uma pessoa normal. Aquele filme mexeu muito comigo. Deixou-me reflexiva por semanas. Nunca esqueci de várias frases que aprendi ali, de várias ideias que aquilo trouxe à minha cabeça. Eram pessoas lá dentro.

Então aproxima-se o dia onze de Setembro de 2011, dez anos depois do “terrível atentado”. Todo mundo volta a falar e especular sobre o assunto, Bin Laden já foi morto, o Fantástico passa um documentário com os sobreviventes ao atentado, o Tumblr fica repleto de gente super pesarosa pelo ocorrido, no dia dez e no dia onze o assunto chega a ficar chato. Aquela típica coisa que você não aguenta mais ouvir falar sobre. Tudo bem, eu entendo que estejam lamentando pelos mortos, eram pessoas inocentes que estavam apenas trabalhando. Eram pessoas inocentes que estavam apenas voltando para casa de avião. Eram milhares de pessoas. Inocentes. Tudo bem, eu entendo que isso seja triste, pesaroso etc e tal, mas de que adianta ficar relembrando essas coisas? Vai mudar algo?

Se for assim deveríamos ficar em luto a cada dia que fosse o final de uma guerra, deveríamos ficar em luto pelos mortos em enxurradas, terremotos, tsunamis, enxentes e furacões. Se fosse assim deveríamos viver de luto, pois cada dia do ano certamente pode ser relacionado a um dia repleto de desgraças.

Mas nós não vivemos em luto.

O dia do holocausto dificilmente é lembrado, o dia dos ataques às bombas de Hiroshima e Nagasaki muito menos.

Toda essa mobilização em prol do 11 de Setembro ocorre somente porque aquilo aconteceu nos Estados Unidos, se fosse em outro país certamente já haveria sido esquecido. É que os EUA são a grande potência do momento, estão no topo da cadeia alimentar, são os reis da cocada preta. Nós somos apenas brasileiros. Um povo eternamente colonizado que deve ficar calado e chorar por todas as desgraças alheias ao invés de cuidar das nossas, chorar pelas nossas e tentar melhorar as nossas. Nós não significamos nada para o mundo. Então, pra que tentar acabar com a fome no Nordeste se podemos chorar pelo 11/09? Pra que ensinar sobre os problemas sociais locais para a população se podemos passar documentários sobre as desgraças alheias? Por que devemos cuidar da nossa grama se a do vizinho é mais atraente? Não vejo sentido algum nisso.

Isso sem contar em todas as desgraças para o mundo que os EUA já agregaram. Alguém aí já ficou em luto ou com pena das vítimas das guerras do Afeganistão ou do Iraque? Alguém já parou pra pensar nas pessoas da Palestina, no quanto elas sofrem? Sequer já pararam pra pensar que se os EUA não treinassem os muçulmanos, talvez nada tivesse acontecido com eles? Sim, porque se não tivessem treinado o Bin Laden, talvez ele nunca tivesse feito nada contra os EUA.

Então quando eu falo que acho ridículo darem tanta importância para o 11 de Setembro não é porque odeio os americanos. Odeio o modo imperialista do governo deles ser, como se fossem os donos do mundo e odeio mais ainda a importância que os outros países dão a eles, como se realmente fossem os donos do mundo. Odeio o fato de ficar todo mundo lamentando horrores por algo que matou bem menos gente do que as guerras no mundo árabe, que eles fizeram como “revanche”.

Inclusive há teorias de que o atentado de 11 de Setembro foi mandado por americanos, como uma desculpa para poderem invadir o Oriente Médio em busca do petróleo lá existente. Eu não duvido dessa teoria. Prepotentes e dinheiristas como são, é capaz de terem pensado que alguns milhares de habitantes mortos não significariam nada perto da gigante fortuna que poderiam conseguir com o petróleo.

É triste isso, mas eu deixei de acreditar na bondade do mundo e por mais que eu goste de muitas coisas provenientes dos EUA, me recuso a aceitar que o pensamento deles domine a minha mente, recuso-me a permanecer colonizada eternamente e recuso-me a aceitar que eles me digam o que é certo ou errado.

Então é isso, foi muito triste o que aconteceu em 11 de Setembro, milhares de inocentes morreram e não há nada que possamos fazer para consertar isso. Não há necessidade alguma de bajular os EUA por algo que eles mesmos buscaram.

A gente colhe o que a gente planta, já dizia a minha avó.

Eles fodem o mundo inteiro desde que se entendem por gente e ninguém faz nada. Acontece uma desgraça com eles e passam 10 anos lamentando. Não acho certo.

0 thoughts on “A gente colhe o que a gente planta.

  1. Acho bom que você saiba que as PESSOAS que estavam dentro do WTC em 11/09/2001 não mereceram, nem de longe, o que aconteceu. Mas também acho que TODOS esses acontecimentos (incluíndo as bombas atômicas jogadas na população CIVIL do Japão para revidar um ataque feito à uma BASE MILITAR dos EUA) devem ser relembrados, e também COMBATIDOS. O ponto não é ficar de luto. O ponto é que pessoas inocentes morrem TODOS os dias, devido à diversos conflitos que na maioria das vezes, não tem NENHUMA ligação com essas vidas que estão se perdendo. Pessoas morrem por uma batalha que não é deles, por interesses de terceiros. E isso está acontecendo no Oriente Médio, na China, na Europa e em todo o lugar. Então acho muito interessante que todos esses acontecimentos sejam relembrados, pois se as pessoas não percebem o que está acontecendo atualmente, estão sendo simplesmente ignorantes e querendo fechar os olhos para a REALIDADE do mundo atual. Não acho que seja ruim relembrar o 11/09, e você precisa perceber que atualmente, querendo ou não, a cultura americana vem se manifestando sobre nós mais do que qualquer outra, portanto os atentados ocorridos lá são o que a mídia vai mostrar mais intensamente, MESMO. Mas é importante lembrar, nesses especiais de 11 de setembro que passaram o fim de semana inteiro na TV, de todos os atentados que já ocorreram antes, fora dos EUA também. De todas as vidas de PESSOAS INOCENTES perdidas pelo mundo inteiro por causa de um conflito muitas vezes estúpido.

    PS: Não acho que um tweet como “Me recuso a aturar essa palhaçada de 9/11. Really? É dos EUA que estamos falando. Eles não merecem nossa compaixão.” seja muito justo. Todos merecem nossa compaixão, você mesma pode perceber que são pessoas inocentes que tinham famílias, amigos e uma vida, igualzinho você. Acho que você é mais inteligente que isso, de verdade! 😉

    1. Tudo bem, eu entendo você. Entendo que foi terrível para a vida de cada uma daquelas famílias tudo que aconteceu e entendo que deva ser relembrado, mas é que ninguém pensa nisso como uma forma de alerta para “O mundo está sendo explodido por nós mesmos, vamos fazer algo para mudar isso.” eles veem apenas como “os árabes são maus, vão lá e matem todos” e eu não acho isso certo, porque do mesmo jeito que é terrível o que aconteceu com os americanos, é terrível o que acontece com todas as outras pessoas! Não deviam mostrar o 11/09 na tv como se fosse somente culpa dos árabes, sabe… Parece que eles são uns loucos por Alá que fazem tudo que Alá manda e tão pouco se fodendo pro mundo, mas hey… Fez sentido pra eles. Eles fizeram aquilo porque tinham motivos para isso e ao invés de ficar crucificando eles, deveriam era tentar entendê-los.
      De qualquer forma, corrigindo meu tweet, os civis inocentes que morreram merecem nossa compaixão, mas não acredito que os EUA mereçam, hm. Eles foderam com o mundo, porra.
      E talvez você ache uma completa babaquice da minha parte, mas eu acho o plano desse atentado terrorista GENIAL. O erro deles foi atingir os prédios quando tinha gente dentro. Destruir os prédios do poder econômico, do poder militar e do poder político da maior potência do mundo certamente desestabilizaria tudo, o mundo seria um caos e seria ótimo se reconstruir a partir dali.
      Lamento muito pelos civis, acho que os terroristas tinham que ter pegado avioes monomoteres e feito tudo aquilo de noite, quando estivesse tudo vazio, menos a casa branca, porque o Bush merecia morrer, né. Aquele idiota.
      De qualquer forma, hm… Você deve me achar uma completa babaca por essas declarações, perdoe-me… Cada um pensa como acha conveniente.

  2. Ah, e só mais um adendo:

    PS2: Se você quer que 6 e 9 de agosto sejam relembrados, ou comemorar o 29 de janeiro… Comece por você, certo? 😉

  3. Nah, não te acho babaca, não, pelo contrário, acharia babaca se você continuasse insistindo que o atentado foi excelente. E sim, o plano de atingir o maior símbolo do “Império Norte Americano” na época, as maiores torres de NY, foi admirável, de certa forma. Quanto ao modo que à TV retrata os árabes etc… QUEM É INTELIGENTE NÃO ACREDITA NA TELEVISÃO. Quem é inteligente estuda e vai atrás dos fatos. Não dá para mudar (pelo menos não agora) o fato da população geral ser formada por pessoas que tem ideias produzidas pela mídia. Mas se você começa não acreditando, já é excelente. OK, isso entra em outros âmbitos. Fico feliz de saber que você tem a consciência da vida de pessoas inocentes. Obrigada!

  4. No 11 de setembro de dez anos atrás, eu estava em casa, assistindo TV, numa época que, não duvido, passava Angélica (ou derivados) na programação da rede Globo. Entretanto, a mesma fora interrompida por volta das dez horas da manhã para o plantão da queda das Torres Gêmeas.
    Sabe, também achei bonito aquele espetáculo de destruição que só estamos acostumados a ver em filmes. Mas depois passou uma tristeza – que veio muitos anos depois, quando compreendi o motivo daquilo tudo. Coisas que, muitas crianças, não são capazes de entender inicialmente.
    Beijos.

  5. Assim como disse a Nina, há 10 anos eu estava assistindo algum desenho e de repente a imagem mudou para a torre 1 pegando fogo. E eu achei que tinha esbarrado no controle e mudado de canal sem querer. Tentei mudar, mas todos os canais estavam passando a mesma coisa, então eu cheguei à conclusão de que a televisão tinha quebrado. Chamei a minha mãe, que veio ver, e de repente ela estava olhando horrorizada pra tv e falando no telefone, e tal e coisa e eu não entendi mais nada. 10 anos. Eu só consigo pensar: Meu Deus, eu to velha.
    Brincadeiras a parte, eu assisti só 1 filme, que eu esqueci o nome, mas é aquele com o Nicholas Cage. É um filme fantástico. Lamento muito a morte de todas essas pessoas, mas também acho que existem muitas outras pessoas que morreram em muitos outros atentados/guerras/terremotos/acidentes. Enfim. Beijos!

  6. incrível como todo mundo lembra do que estava fazendo nesse dia há 10 anos, mas pergunta o que ela comeu no dia anterior?? 😛 eu fiquei de saco cheio de tanto que falaram desse ataque no fim de semana, parece que nada mais acontece no mundo nessa época, só ficam relembrando e relembrando, como se isso fosse mudar alguma coisa.. é complicado..
    bjos

Comentários: