“ALUNOS DO TERCEIRO ANO PRECISAM SER MOTIVADOS AO LONGO DO ANO PARA MANTEREM SEU RITMO DE ESTUDOS”

Uma frase parecida com esta abriu uma palestra de quase 2 horas na qual todos os alunos do terceiro ano foram obrigados a comparecer.

O intuito da palestra era nos motivar a continuar estudando até o fim do ano, onde atingiríamos nosso objetivo master: Passar no vestibular.

Posso adiantar que me senti uma tremenda idiota durante todo o decorrer daquela palestra.

O palestrante nos disse que devemos seguir nossos sonhos e lutar para que eles se tornem realidade. Fui perguntar a ele, quando a palestra terminou, qual era seu referido sonho e ele me respondeu “construir prédios”, então eu disse “mas você é professor.” e ele disse “as vezes devemos reformular nossos sonhos para atingirmos a felicidade” e isso me fez chegar à conclusão de que na realidade o sonho dele era o ilusório sonho de 99% das pessoas “Ser feliz”.

Seu método era bem simples: nos mostrar exemplos de pessoas que eram motivadas a atingir certo objetivo e chegaram lá.

Mas eu digo que se os jovens não se matam de estudar todos os dias é porque essa ideia de “objetivo” é extremamente abstrata. É nivelar por baixo pensar que estudamos a vida inteira para passar no vestibular, isso é uma completa mentira. Se você estudou a vida inteira para tal prova, perdoe-me. Eu não o fiz. Estudei a vida inteira porque tinha sede por conhecimento. Tinha vontade de entender cada uma daquelas matérias, saber porque as coisas aconteciam daquela maneira e não precisei abdicar muitas coisas para suprir essas minhas necessidades. Acredito plenamente que o vestibular é apenas mais uma prova e que o mundo continuará ali se eu não for aprovada. Não consigo entender porque é que as pessoas veem uma simples prova de uma maneira tão gigante e complexa.

Você não precisa estudar 18 horas por dia para conseguir passar por uma prova. Você precisa apenas entender as matérias e tentar memorizá-las. Fazendo isso, a aprovação se tornará apenas uma consequência.

É irreal dizer que devemos seguir nossos sonhos, porque os sonhos de 70% dos jovens são completamente irreais. Hoje em dia pessoas querem ser médicas para parecerem o House, querem ser criminalistas para agirem como no CSI ou querem ser advogados para participarem de julgamentos parecidos com os hollywoodianos. É muito difícil encontrar alguém que tenha um sonho simplesmente por tê-lo. É muito difícil sonhar em uma sociedade que está predisposta a aceitar somente determinados tipos de sonhos. Se uma adolescente de 16 anos chegar em casa e disser aos seus pais que não quer fazer vestibular, porque seu sonho é ser manicure, ela será julgada por Deus e pelo mundo e acabará tendo que continuar seus estudos, escolher um curso qualquer e prestar vestibular.

Não estou querendo dizer que é inútil pensar em nos motivar ou que fazer vestibular é errado e que todos deveríamos virar hippies.

Só acho que supervalorizam tal prova. Falam dela como se fosse o ápice de nossas vidas e como se tudo que fizemos até hoje se resumisse somente a isso. É mentira. Não estudei por 13 anos para chegar em frente a uma prova e me achar completamente idiota por não conseguir fazer determinado exercício. Estudei por 13 anos para aprender a viver. Simplesmente isso.

O tal palestrante tinha uma fórmula matemática que dizia se você é ou não competente. Uma fórmula matemática. Uma fórmula. Como se a competência pudesse ser quantificada e dependesse somente daqueles fatores. Como se por uma pessoa demorar bastante para conseguir o que quer fosse errado. Como se persistir fosse errado. E ainda tinha um valor de referência. Se seu resultado fosse maior do que 1 você era competente, se fosse menor você não era. Qual o sentido disso? Para quem já assistiu “A sociedade dos poetas mortos”, é até irônico propor algo do tipo.

Saí daquele anfiteatro indignada por saber que a maioria das pessoas que passaram por ali realmente se sentiram um lixo e, a partir disso, começaram a tentar buscar uma motivação em sí mesmos para continuar a vida. Me senti uma completa alienígena por ter saído de lá com um índice super elevado de revolta.

Eu não sei o que quero fazer da minha vida. Meus sonhos são baseados em coisas completamente ilusórias e que discordam totalmente com minhas ideologias. Minha motivação para estudar é zero. Para mim é um atraso de vida se alienar a livros e exercícios. Sou o tipo de gente na qual a maioria de vocês tacaria uma pedra se encontrasse na rua. Acredito que temos que tentar viver da melhor maneira possível. Sonhar é muito bom, mas mentalizar algo real e possível é muito melhor. Agir como se o vestibular fosse o grande problema da sua vida é apenas uma desculpa para não pensar nos problemas futuros. Se a expectativa de vida é superior a 70 anos, significa que você vai ter pelo menos mais 54 anos pela frente e com certeza você vai passar por coisas muito mais cabulosas do que uma provinha.

Desculpem a sinceridade, é apenas a minha opinião.

0 thoughts on ““ALUNOS DO TERCEIRO ANO PRECISAM SER MOTIVADOS AO LONGO DO ANO PARA MANTEREM SEU RITMO DE ESTUDOS”

  1. Consegue ouvir daí as minhas palmas? Pois faça uma forcinha.
    Você arrasou, May.
    Concordo com tudo o que você disse, mesmo.
    Parabéns pelo belíssimo texto!
    O mundo seria bem melhor se todos tivessem essa consciência.

  2. Eu concordo plenamente com você. Apesar de ser dessas que estudam pra passar de ano (e não pra aprender), eu acredito que o vestibular tem que ser algo opcional. Porque né… Nem todos tem os mesmos sonhos, vontades…

    Beijos!

  3. Acho uma palhaçada esse alvoroço que fazem quanto ao vestibular, tanto que fiquei 2 anos pensando se o faria ou não. Fiz, não passei. Fiz de novo e passei. Simples assim (ou não hehe)
    Gostei da sua sinceridade 🙂
    bjos

  4. May, você lembra do episódio da Cassie na segunda temporada de Skins quando ela vai fazer uma prova e indaga à professora toda cheia de ironia: Você acha que passar nesse exame me fará feliz? Concordo com você, as pessoas supervalorizam o vestibular, assim como supervalorizam milhões de coisas nessa vida. Aliás, sou super contra essa história de uma única prova decidir se você aprendeu durante todos os anos de estudo, mas enfim. Um beijo!

    P.S: Tem meme pra você no blog!

Comentários: