Be yourself

A vida inteira fui acostumada com a frase “Você é estranha” e com pessoas se afastando de mim e fazendo caras de assustadas quando estão por perto, como se eu realmente fosse uma aberração. Por muito tempo deixei me abater com isso e ficava realmente triste e chateada, tentei mudar a mim mesma para me encaixar naquilo que as pessoas queriam que eu fosse, acordava, me olhava no espelho e pensava “Hoje serei normal” e por muito tempo meus fingimentos funcionaram, até que eu percebi que era completamente ridículo enganar o mundo inteiro apenas na esperaça de se encaixar, porque se você está vivo é porque você tem um papel por aqui e não dá pra cumprir este papel se você simplesmente se recusar a ser quem realmente é, foi aí que comecei a pensar “Tá, querem que eu seja normal, mas… O que é normal?”

O conceito que temos na cabeça é de que uma pessoa normal é aquela com aparência nem muito linda, nem muito feia, aquela que não é muito chata, nem muito legal, não é muito inteligente, nem muito burra, uma pessoa completamente “sem sal”, sem nada de especial, aquela que seria “apenas mais uma”, só que ninguém de nós quer ser apenas mais um no mundo. Todos queremos ser importantes para alguém, queremos fazer alguma coisa importante, queremos ser lembrados. Então, no fim das contas, ninguém realmente quer ser normal e talvez por isso ninguém consiga ser realmente normal.

No fim das contas, vivemos tentando nos encaixar em algo completamente utópico, no qual ninguém consegue. Vivemos tentando ser alguém idealizado, que jamais poderia ser real. Perdemos grande parte da nossa vida tentando nos encaixar numa sociedade completamente absurda enquanto poderíamos estar fazendo coisas realmente extraordinárias sendo apenas nós mesmos.

Porque ser você mesmo não significa ser apenas mais um, significa ser excêntrico, não temer, acreditar em algo, seguir as coisas em que acredita, ser autêntico.

Acho que deveríamos parar de ficar pensando em como somos aberrações e admitir o que somos, não importa o que isso signifique.

Temos que ser quem somos, sem se importar com quem vai se sentir magoado por isso.

 

 

Escrito enquanto ouvia “Be Yourself – Audioslave”

0 thoughts on “Be yourself

  1. Desisti de parecer “normal” há pouco tempo. Ainda é estranho me sentir diferente, ver os olhos de outras pessoas nos olhando como se estivessem analisando ou coisa do tipo, mas é só ligar o botão do “foda-se” e saio andando.
    E quem foi que determinou o que é ser “normal”? o.o
    bjos

Comentários: