BEDA #2 – Carta aos Leitores

Queridos leitores,

Ontem aconteceu algo inusitado. Estava tranquilamente andando na rua quando sou parada por uma menina que pergunta “você é a Mayra?”. A menina, conforme descobri depois, se chama Luana e é uma das minhas leitoras. Disse que já havia me visto na rua antes, mas não tinha tido coragem de falar comigo, porque não sabia o que dizer. Não que ontem ela soubesse, na verdade foram alguns minutos sem saber bem o que fazer. Para ambas.

Bom, eu nunca imaginei que estaria andando na rua tranquilamente e seria parada por alguém que lê o meu blog. Isso porque eu raramente divulgo ele e escrevo coisas tão bobas e despretenciosas que custo a crer que alguém além das pessoas conhecidas perca seu tempo por aqui. Só que o passar do tempo e o aumento do número de visualizações me fez perceber que realmente há pessoas estranhas que leem isso aqui. E eu queria dizer obrigada.

Depois desse ocorrido de ontem, lembrei do início do meu blog, lá em 2010, quando Analu era minha única leitora e comentarista. E aí veio a Tary. Depois, com o surgimento da Máfia vieram várias outras e de repente começaram a vir os comentários de gente que eu não sabia quem era e eu comecei a achar estranha essa coisa de receber de desconhecidos palpites sobre aquelas coisas que escrevi em um sítio internético qualquer.

Hoje já não sou mais da Máfia, porém continuo a visitar os blogs delas exaustivamente e várias delas continuam a visitar e comentar o meu. Como com o tempo nossa relação transcendeu o universo blogueiro, também continuo a conversar com algumas em espaços fora este. E isso não teria acontecido se eu não tivesse criado um blog pra escrever micro-poemas tontos sobre um coração partido há 4 anos.

Esse texto é para você, leitor que, assim como a Luana, nunca pensou em ter um blog. E também para todos os que têm blogs e acham que ninguém o está lendo. É para todos que perdem um pouco do seu tempo vindo aqui de vez em quando. E também para todos aqueles que comentam sobre a perca de tempo. É para todos aqueles que sabem que esse espaço existe e que de alguma forma me conhecem.

Sem vocês eu provavelmente continuaria a ter um blog e continuaria a escrever sempre que desse na telha, mas não teria tanta graça. É muito mais divertido quando a gente olha o gráfico de visualizações e percebe que alguém nos leu hoje. E vocês sempre me leem. E eu fico muito feliz e agradecida por isso. Porque não esperava ter mais de 7mil visualizações no espaço de um ano (faz quase isso que mudei do acdua pro ancoragem). Esperava muito menos estar andando tranquilamente na rua e ser parada por uma leitora que além de conhecer a mim, conhece minhas amigas. Mas aconteceu. Acontece. Eu sou lida.

Tenho certeza que todo mundo que tem um blog e apresenta ele para um par de gente vez ou outra também tem leitores. Mesmo que eles sejam calados e não falem nada na caixa dos comentários. Eles provavelmente estão ali. Alguns te descobriram por amigos, outros por grupos de divulgação em redes sociais. Alguns ainda te conhecem porque te viram comentar em outro blog ou porque outro blogueiro te citou. E ainda tem aqueles que te encontram através do google, claro. Então, bem, não vejo sentido em deixar de escrever por falta de comentários/visualizações. Os blogs servem pra gente falar o que está afim, porque está afim. A satisfação que damos aos leitores vez ou outra sobre nossas ausências são apenas para demonstrar que há respeito. Não vejo razões, no entanto, para haver dependência.

Por fim, queridos leitores, quero reiterar que não me importo em vocês virem aqui e não comentarem e que não fico extremamente chateada quando um texto teve poucas visualizações (exceto aqueles textos que acho que ficaram muito fodas, porque tenho dessas, claro). Reconheço a importância de vocês. Reconheço que fico feliz em receber algum tipo de retorno. E que, mesmo sendo estranho, é hiper satisfatório encontrar alguém na rua que te reconhece porque lê teu blog. E eu desejo isso a cada um dos meus leitores blogueiros. É sinal de que, no fim das contas e mesmo que não pareça, o que a gente escreve importa.

Obrigada.

3 thoughts on “BEDA #2 – Carta aos Leitores

  1. Vi esse comentário sobre a tal Luana, no facebook e achei super legal! Principalmente em saber o quanto a Máfia é conhecida. Aliás, admiro muito esse grupo, que com dor no coração saí. A amizade é linda, tudo é lindo! Sou uma dessas suas leitoras e sabe que gosto muito de você, do seu cantinho, onde vc expressa com tanta sinceridade e sensibilidade, as suas emoções. Beijos, lindona!

  2. Mayra! Eu sou a Luana maluca que te parou na rua e não sabia o que falar, hahaha. Fiquei muito feliz lendo esse post. Leio MUITOS blogs nessa vida internética e sempre ficava pensando que seria curioso ver alguém que eu “leio” por aí, e olha só, não é que aconteceu? Minha falta de jeito não me deixou falar muita coisa, mas acompanho seu blog há bastante tempo e posso dizer sinceramente que está entre os meus favoritos (junto com o So Contagious!). Continue escrevendo porque assim como eu, aposto que muitas pessoas encontram aconchego nesse cantinho do mundo virtual.
    Abraços! E que legal ler esse post, tô pasma ainda hahaha (:

Comentários: