Bons tempos em Liverpool

Quem nunca ouviu uma música dos Beatles certamente vive em um mundo paralelo onde não se escuta músicas. Mesmo que você não goste do estilo deles, odeie inglês, não entenda ou simplesmente ache ridículo gostar de algo que todos gostam, você já ouviu uma música deles. É praticamente impossível viver alheio a esses quatro garotos.

John, Paul, Ringo e George modificaram a música para sempre. Existe um mundo antes de beatles e outro depois de beatles.

E quem sou eu para falar deles?

Sou uma recém apaixonada pela banda.

E por quê?

Não porque sou grunge ou qualquer coisa do tipo, simplesmente porque eles mexem comigo, lá dentro. Suas músicas possuem letras lindas, melodias maravilhosas, as vozes deles são impecáveis e a mensagem que seu universo nos passa é simplesmente linda demais para ser deixada de lado.

Músicas como Imagine, All You Need is Love, Hey Jude e Strawberry Fields Forever simplesmente me levam para um universo paralelo onde tudo é lindo, possível, onde a revolução do amor vence o resto do mundo, eles me levam a um estado de extase, onde eu simplesmente sei que tudo pode ser bom.

E uma das merdas de eu ter nascido no fim da década de 90 é jamais poder presenciar um show deles. Vivo imaginando a magnitude de um show desses quatro caras, acho que eu ficaria feliz pelo resto da minha vida se pudesse vê-los, ouví-los pessoalmente e gritar suas músicas como se fossem minha própria alma.

Beatles para mim é vida. Eles me ensinaram muitas coisas, dentre elas a acreditar no amor. E a cada vez que penso em desistir do amor, que penso em me render ao mundo cruel e penso em virar uma maldita igual a todo o resto, basta eu ouvir a voz do Lennon me dizendo que tudo que eu preciso é amor para eu perceber que realmente, se tivermos amor não precisamos de mais nada.

E se você nunca teve a oportunidade de se apaixonar por Beatles, nunca sonhou em ir a NY só para ver o prédio em que John Lennon morreu, nunca tirou fotos no memorial dele, nunca viu suas estátuas de cera e se sentiu o máximo, nunca sonhou em frequentar seu show, nunca ficou puta por não terem deixado você ir no show de McCartney, assista a “Across The Universe”. E, se mesmo depois desse filme você ainda não gostar deles, não haverá problema algum, afinal cada um é cada um, mas pelo menos você terá visto como eles são belos.

Meu atual sonho é poder conhecer Liverpool, tirar uma foto na famosa faixa de pedestres e visitar os lugares por onde eles passaram e tocaram. Preciso me sentir perto dos Beatles. Preciso achar que estão vivos. Só assim ainda consigo idealizar um mundo melhor.

Para mim, não gostar de Beatles é como viver sem chocolate: impossível e desgostoso.

Comentários: