Brilho Eterno de uma Mente com Lembranças

Just because I don’t say anything doesn’t mean I don’t like you
I open my mouth and I try and I try, but no words come out.
Nothing Came Out – The Moldy Peaches

Eu sei que você me apagaria se pudesse. Sei que o fato de agir bobamente comigo está intimamente relacionado com isso. A verdade é que por mais que você diga e queira crer que gosta de mim, daria tudo para poder me apagar de sua mente. Isso é até engraçado pois eu sempre achei que seria eu quem iria implorar por uma lobotomia, mas no fim acabou sendo você. A razão eu realmente não compreendo, errei sim, todos erram e eu faço parte desse imenso hall de “todos”. Impossível seria não errar, tendo em vista que até você erra. Todos erram. A questão é que as pessoas costumam entender os erros alheios, ou pelo menos fingem. Tentam seguir em frente e fingir que nada aconteceu para que assim possam seguir alegres e saltitantes por aí, mas você não. Você é sincero e por mais que eu tenha admirado este fato por tanto tempo, nunca abominei-o tanto quanto agora. Queria que você soubesse mentir.

Eu não sou perfeita, mas você também não é. Eu me lembro de todos os meus erros e de todos os meus acertos. Eu me lembro de tudo. Dos seus também. E não tenho vontade de apagá-los. Achava que teria, mas não tenho. Tenho orgulho do meu passado e de cada passo que eu tomei em minha vida, pois foi por fazer exatamente o que eu fiz que parei aqui onde estou hoje e eu adoro o lugar em que me encontro hoje, adoro a pessoa que me tornei. Mas não gosto da que você se tornou. Talvez nossa convivência realmente tenha acabado com a tua vida e isso é terrível porque em nenhum momento foi o que eu quis, eu só queria que você fosse feliz. E assim sendo sinto-me na obrigação de lembrar que te fiz feliz, muitas vezes, incontáveis vezes, pelas mais diversas razões e motivos.

Você fez com que eu me sentisse assim e eu fiz com que você se sentisse assim também. Fui sua Clementine mesmo tendo o cabelo castanho. Mesmo sendo sem graça. Só que você criou a absurda e enfadonha capacidade de me apagar da sua vida, mesmo em um mundo em que lobotomia não é acessível. Provavelmente você se cansou de mim, da mesma maneira que eu me cansei de você tantas vezes por tantos momentos antes, a questão é que mesmo cansada eu continuava ali, com meu sorriso armado escutando pacientemente você me dizer tudo que tinha vontade. É claro que as vezes eu explodia, claro que as vezes tinha crises de honestidade e desabava a falar tudo que sentia vontade, claro que nesses momentos você estava ali, talvez fingindo-se de presente, talvez realmente estando, o fato é que estava e que isso me fazia bem. Fez-me bem por tanto tempo que nem consigo contar.

E quando eu já não podia lembrar da minha vida sem a sua ao meu lado, quando já não conseguia passar um dia inteiro sem pensar em você, algo aconteceu. Algo que até hoje não sei o que foi mas foi fatídico e nos fez viver separadamente por tanto tempo e até hoje, porque a gente conversava tanto e o tempo todo, mas mesmo assim tínhamos uma capacidade incrível de sermos completos desconhecidos um para o outro, como se em meio a tantas palavras, nenhum conteúdo fosse realmente emanado.

Talvez você tenha percebido isso, ou talvez tenha sido eu. Talvez tenhamos sido nós. O fato é que a percepção não agregou uma conversa realmente conversada e sim um afastamento terrível que me martirizou por muito tempo e com certeza te martirizou também.

Em muitos momentos eu cheguei a pensar isso e eu realmente conheci uma pessoa nova, mas nem ela em sua exuberância estupenda foi capaz de me fazer esquecer da sua existência prévia. Hoje começo a pensar que talvez ninguém nunca o faça e eu esteja condenada a viver sob sua sombra para sempre, como se todos os futuros seres que possam despertar em mim algum tipo de sentimento fossem na hora encobertos pela sombra da sua perfeição. Sei muito bem que você dizia que a perfeita era eu, mas a verdade é que sempre foi o contrário e eu em meio a todo meu amor por mim mesma não fui capaz de perceber.

Não sei se é por conta do cabelo de Clementine ou pela idade avançada chegando, o fato é que estou cansada de toda essa coisa de destino. De toda essa coisa que sempre insiste em acontecer com a minha pessoa. Será que as coisas não poderiam dar certo uma vez pelo menos? Será que eu não poderia ser feliz pelo menos por uma semana inteira? Eu queria ter nascido desprovida da capacidade de pensar, assim muito sofrimento seria evitado pela minha parte. Queria ter nascido desprovida da capacidade de sentir, como Effy que precisa parar no meio de uma rua e gritar para ser atropelada porque quer sentir algo, eu queria ter nascido simplesmente com algum mecanismo que justificasse o fato de eu ser capaz de estragar todos os momentos, até os que eram para ser bons! É como se o Deus da Carnificina não parasse de rondar a minha pessoa nunca e quer saber? Isso cansa. Cansa demais.

Queria ter coragem e meio de fazer com que você não me apagasse da sua mente. Lembrasse de mim para sempre. Não que eu queira continuar de onde paramos, não que eu queira algo relacionado à sua pessoa. Não que eu não queira também. Minha vontade é unicamente de fazer com que você lembre-se de mim da mesma maneira que eu insisto em lembrar da sua pessoa. Que você sinta por mim a mesma coisa que eu sinto por você. A mesma vontade tremenda de fazer uma lobotomia ao mesmo tempo que prefere uma penseira e ao mesmo tempo que prefere nada, apenas a liberdade para poder continuar pensando no que quiser quando quiser, sabendo do que aconteceu e porque aconteceu. Hoje eu queria ter razões para acreditar no amor novamente. Porque eu acredito, com todas as minhas forças, em todos os momentos, mas hoje, particularmente hoje, está difícil. Hoje eu sonhei com você. Hoje eu reli nossas conversas. Hoje eu assisti a um dos meus filmes preferidos debulhando-me em lágrimas. Hoje eu soube que um dos amores que jurei serem eternos acabou. Hoje quis com todas as minhas forças incorporar a Clementine, entrar na sua cabeça e implorar para que continue a lembrar de tudo para sempre, como eu. Para que tenhamos pelo menos isso em comum. Creio que é só o que nos resta. Lembranças. Pode parecer ruim, mas não é. Não é a melhor coisa do mundo, isso é fato, mas também não é a pior. Seria pior se as lembranças não existissem, por isso a urgência em fazer com que você as mantenha vivas. Mesmo hoje eu ainda quero que você fique bem, que você esteja bem e que você seja absurdamente feliz. Enquanto rogo aos céus, ao destino e a sorte para que eu também siga pelo caminho da luz e possa sair emanando sorrisos belos mundo a fora.

É tudo que eu peço.

Seja meu Joel para que eu possa de fato ser sua Clementine. Quem quer que seja você.

P.S.: Esse texto faz parte de um meme em que eu deveria reciclar o título de outra blogueira. Quem será ela?

0 thoughts on “Brilho Eterno de uma Mente com Lembranças

  1. Estranho… Eu tinha acabado de desligar a tv e estava assistindo a esse filme quando me deparei com o seu texto. Destino? Não acredito muito, mas me pareceu muito certo, enfim.

    Lembrar dói mesmo e lembrar sozinho é simplesmente martirizante. Acho que todos nós, ao menos uma vez, já desejou fazer lobotomia. Algumas lembranças fazem parecer que o amor não vale a dor e nem sei dar minha opinião sobre isso, porque depende do estado da pessoa. Já mudei de opinião mil vezes sobre isso então não sou a melhor pessoa para falar, creio eu.

    Seu texto tá muito bom mesmo, o próprio retrato do filme com um toque pessoal. Casou direitinho.

    Beijo 🙂

  2. Lindo MayMay, me identifiquei com um sem numero de trechos desse texto, mas pra preservar o resto de dignidade que me restava eu compartilhei só dois trechos extremamente significantes pra mim no facebook, porque meu pequeno circulo de amigos precisava ler aquelas palavras… incrível, simplesmente! <3

  3. Bonito texto e bastante intenso. Sobre as lembranças, começo a pensar que “ruim com elas, pior sem elas”. Bom seria se só as lembranças boas ficassem, né? Mas eu me identifiquei profundamente foi com este trecho: “estou cansada de toda essa coisa de destino”. Também estou.

  4. Ai gata! São perguntas que me pego fazendo de vez em quando. Será que não seria mais fácil apagar toda uma história vivida e tentar recomeçar do zero? Não? Sim? Talvez? Nunca? Não sei. Eu não teria essa coragem e, pelas suas palavras, sei que tu também não. Mas independente do que aconteça, tenha orgulho de você e do que você é. Mesmo que isso signifique estar de cabelos azuis 😉

    Beijos!

  5. May, acho muito triste essa coisa de esquecer.
    Nada e nem ninguém devera ser esquecido. É muito triste, principalmente se tu passa quase uma vida com uma pessoa e aí quando vê…puff se esqueceram.
    Triste. 🙁

  6. Você é praticamente uma Clementine, May. Mas acho que só por causa dos cabelos coloridos (já faz tempo que assisti ao filme, não lembro direto da personagem). E certamente um cara melhor que o Joel vai aparecer pra você. Uma cara estupendo vai aparecer e te fazer feliz ^^

    Beijo, fofa da Char <3

  7. Esquecer é uma barra, por isso acho que nem sempre é necessário. Se a pessoa realmente significou muito para você, por que diachos esquecer? Por mais que em relacionamentos de todos os tipos exista aquelas partes penosas, sempre vai haver aquelas que vamos lembrar com um sorriso.
    Amei seu texto, May. Super profundo e sentimental, amei. ~Sem contar que esse filme né? Só amor s2~
    Beijinhos, Mayra

  8. Puta merda, May, que texto mais LINDO! Sou absurdamente apaixonada por esse filme. Adoraria poder apagar certas pessoas e certas coisas da mente, mas no fundo, sei que não iria gostar muito. Essa parte do “wake yourself up, don’t erase me” é uma que já tá na minha listinha. Queria tanto dizer exatamente isso, sem tirar e nem colocar nada, pra alguém nesse exato momento… só eu sei. =/
    E, que droga, você fez a coisa mais linda que poderia ser feita colocando, assim, partes avulsas e baseando seu texto nisso. Amei, amei. Posso marcar como favorito?

    P.S. Já te disse que amo seu cabelo novo justamente por ele te deixar igualzinha a Clementine?

    Beijos!!

  9. olha May, usar os trechinhos do filme só deixou seu texto mais encantador!
    Esquecer é complicado, por isso eu nem tento. Vou indo e me permito lembrar um pouco, doer um pouco, aí vou fazer alguma coisa pra distrair^^
    E nem sei de quem é o título O_O

Comentários: