Consequências Neopetianas…

Meados de 2008, o ano que ficou marcado pelo ápice do “Neopets” na minha vida. Tínhamos um chat, chamado “CPMF”, ou seja “Chat das Pessoas Muito Felizes”. Nos divertíamos muito por lá. Eu, Bia, Lola, Poty, Gih, Lea e algumas outras pessoas das quais não me recordo no momento. Conversas conjuntas rolavam soltas. Competições de emotcons também. Éramos realmente felizes e risonhas. Então, o chat acabou e restou-nos apenas o MSN, que com o tempo foi deixado de lado também. Meses depois o grupo “Pessoas Legais do Neopets” era constantemente ignorado pela minha pessoa. Um dia, porém, passando por lá a procura de alguém para conversar, um subnick me chamou atenção, ela ouvia uma música de uma banda que eu conhecia e isso era uma grande coisa, porque na época eu conhecia pouquíssimas bandas. Foi assim que fui falar com ela, pela primeira vez sem que ninguém mais estivesse por perto.

Logo descobri que além de ouvir a mesma banda que eu, o pai da Lola morava em Curitiba e ela passava por aqui em todas as férias. Depois disso, nossas conversas tornaram-se recorrentes e poucos dias depois ela veio para Curitiba e nos encontramos pela primeira vez. Por incrível que pareça, não me lembro desse primeiro encontro. Lembro-me porém que não éramos “sozinhas”, conversávamos com a Gih também, que também morava em Curitiba e um dia combinamos de sair as três juntas, mas a Gih não apareceu e eu acabei no cinema sozinha com a Lola, assistindo a “Marley & Eu”, aquele fatídico filme em que o cinema inteiro chorou e eu fiquei olhando para todos com uma tremenda cara de interrogação, pois não havia visto motivo algum para o choro.

Dias depois saímos com a Gih, fomos assistir Crepúsculo (tsc tsc), foi um dia bastante divertido, pelo menos para mim. Não que eu me recorde exatamente dele, mas tudo bem.

2009 começou e Lola começou a me apresentar a seus amigos de São Paulo, porque sim, ela morava por lá e estudava numa escola super legal, que tenho vontade de conhecer até hoje, embora saiba que jamais suprirei tal vontade. Ela me apresentou ao Jay, que logo se tornou um grande amigo, mas nunca a deixou para trás. Lola veio para Curitiba perto do dia do meu aniversário, então a convidei para a minha festa e na minha festa de 15 anos consegui a presença da querida Lola e da Gih também! Depois disso, nossos passeios de férias se tornaram praticamente “tradição” e hoje eu fico esperando as férias chegarem, para que a Lola chegue e a gente possa passear juntas.

Quando fui a São Paulo em 2009 fui passear com ela por lá também, foi a primeira vez na vida que eu vi Harry Potter e foi na estreia! Já não importa mais todo o rolo que aquela visita causou, o que importa é que tivemos mais uma aventura em nosso hall de emoções.

Depois disso nos acalmamos um pouco, começamos a nos falar menos, talvez pelo fato de o Ensino Médio ser super corrido ou então por não sabermos quais assuntos devemos puxar, mas isso não importa muito… Não preciso falar com ela todos os dias para ter certeza de que ela se importa, porque bem… Depois de todos esses anos eu tenho a absoluta certeza de que ela se importa e de que ela mora no meu coração! Inclusive, depois da Lola as corujas tiveram outro sentido, o MP5 várias outras funções e comprar milk shake se tornou até uma forma de crítica social! (tudo porque o Bob’s é quente e paga mal aos funcionários) Isso sem contar que o ato de andar ficou bem mais bonito e até os passeios no shopping conseguiram ficar melhores! (Sim, porque as roupas da Riachuelo são super tensas)

Ontem foi aniversário da Lola, por incrível que pareça, estava na cidade dela e nem fui capaz de fazer um telefonema. Má amiga? Talvez. Tento redimir-me em relação a isso. O fato é que mesmo morando longe, não nos comunicando com tanta frequência assim, tendo nos conhecido virtualmente e mais todas as outras desventuras recorrentes da nossa amizade, não me arrependo nenhum segundo sequer por chamá-la de amiga e considerá-la como parte essencial para a propagação da minha existência.

Gostaria no dia de hoje, querida Lorena, mesmo com um dia de atraso, de te desejar um ótimo e feliz ano, repleto de realizações e conquistas, porque tudo acontece exatamente do jeito que deve acontecer. Desejo a você que continue com um bom gosto musical, assim como para roupas, comidas e até cabelos e unhas. Desejo-te que continue sendo linda, legal, amável, feliz, saltitante, alternativa e extremamente maravilhosa e bem… Você sabe que se precisar de qualquer coisa por aqui, tratarei de correr atrás, certo?

Passarei esse semestre procurando novos lugares para que a gente desbrave por aqui, agradeço-te por ser minha grande parceira de aventuras e por me ouvir e me aguentar. Saiba que és muito especial e que será impossível te esquecer!

Agora cá estou eu, em meados de 2011, escrevendo para alguém que foi capaz de resistir ao Ensino Médio sempre com vivacidade, talento, alegria e uma ótima habilidade artística. Obrigada por tudo, querida Lorena e espero que possa continuar a escrever a seu respeito por muitos anos ainda!

Esquecemos de tirar uma foto juntas na última vez que nos vimos e_e

0 thoughts on “Consequências Neopetianas…

  1. AMY VOCÊ É TÃO LINDA, SABIA?
    Eu me lembro até da roupa que usei na primeira vez que nos vimos, era uma blusa de alcinha roxa com bolinhas e uma calça jeans que eu não uso mais 🙂

    Obrigada por tudo. Ainda valorizo nossa amizade apesar das desavenças e tudo mais. Obrigada pelo grande presente.

    E vivamos novas aventuras!

    Um abraço enorme,
    Lola

    1. AAAHHH Fiquei com vontade de te abraçarr agoraaa!!!!
      Acabei de lembrar da primeira vez que nos encontramos! Foi quando a gente comprou nossas bolsas na XV! Uso aquela bolsa até hoje! hahaha
      Mas não lembro da minha roupa 🙁
      Enfim… <3

Comentários: