Em 2010 eu pensei em fugir para…

Em todos os momentos ruins passava por três etapas:

1- Fugir para o banheiro.

As vezes adiantava… Fujo para o banheiro porque é o único lugar em que se tem privacidade nessa casa, afinal, ninguém entra no banheiro quando tem outra pessoa dentro. Por isso, dá pra trancar a porta e passar o dia inteiro lá fazendo qualquer coisa que eu quiser e o máximo que vão fazer é perguntar “Você está passando mau?”. Mas as vezes isso não adianta, então pulo pra outra etapa.

2- Fugir para o Cena Hum

Afinal é o meu lugar preferido, onde todos os problemas somem e a magia começa a acontecer! Quando ficar no banheiro não resolve, penso em fugir para lá, levar uma trouxa de roupas e me mudar para lá. Passar a maior quantidade de tempo possível dentro daqueles lindos portões acinzentados, mas eu nunca fujo para lá. E as vezes pensar em fugir para lá não me conforta o suficiente, daí vem…

3- Fugir para NY

Só chego nessa etapa em momentos muito tensos. Quando não quero ver ninguém, não quero falar com ninguém e tô pouco me fodendo para o que as outras pessoas estão fazendo/passando/vivendo no momento. Penso em ir para lá, passear na quinta avenida novamente, olhar aquelas virtrines lindas, sonhas em ter algumas daquelas coisas em minha casa, dormir naquele colchão delicioso, tomar banho naquela banheira perfeita, usar aquelas cobertas macias, assistir àquela televisão maravilhosa, passear por aqueles lugares lindos… Fazer o paraíso acontecer. Away from all the people who makes me angry.

Se eu penso em fugir frequentemente? HAHA

Basicamente todos os dias e mais de uma vez por dia, geralmente. Mas quando eu sei que vou levantar com aquele humor de cão, só quero fugir para o mundo dos sonhos novamente e rezar para não precisar sair de lá tão cedo.

Comentários: