Estava Errada.

Eu sei que hoje é o dia da copa, mas no meu calendário ainda é dia dos namorados. Afinal, que absurdo é esse de bem no ano em que eu tenho um namorado a data ser simplesmente excluída do universo? Nada disso. Se ela existiu durante todos os anos da minha vida, nada mais justo do que existir nesse também.

É que nesse dia dos namorados eu estou feliz. E não, não vou dizer que mudei de opinião e relegar à morte todos os meus pentelhamentos dos últimos quatro anos sobre como a gente pode (e deve) ser feliz mesmo sem algum enlace amoroso envolvido. Ainda acho que é um absurdo as pessoas mensurarem sua existência à partir do fato de estar ou não com alguém. Só que, do mesmo modo, acho bobo que as pessoas que estão com outras pessoas e se sentem confortáveis com isso coibam a comemoração em prol dos outros. Quero dizer, eu celebro o natal mesmo sabendo que há uma imensidão de pessoas que não acreditam em Cristo, não vejo porque não celebrar o dia dos namorados se isso me agrada. (Do mesmo jeito que acho que se você quer celebrar a copa, vai lá e arrasa.)

Sou do time que acredita que tudo aquilo que nos dispomos a fazer, temos que fazer por inteiro, dando o melhor de nós. Então, uma vez que decidi namorar, o dia dos namorados faz parte. E não é como se fosse um dia automaticamente mágico e romântico e estivesse eu como Simba e Nala navegando em um rio rosa que forma corações ao redor e se explodem e tudo é magia pura. Continua sendo um dia normal, mas potencializado com o fato de que tenho motivos para comemorar!

A comemoração não se dá ao fato de eu ter um namorado, porque, se vocês leem esse espaço há uma certa quantidade de tempo, sabem muito bem que eu sempre fiquei revoltada com as pessoas que ficavam me enchendo o saco por eu não ter um namorado. Porque para mim isso nunca foi um objetivo mor de vida. Mas aconteceu, foi inevitável. E claro que foi difícil colocar na minha cabeça que eu tinha um namorado e não havia nada de errado nisso. Porque o conceito “namorado” sempre me deu agonia e, da maneira que me foi posto a vida inteira, fez parecer que era o princípio para a perca da minha vida em prol de viver a vida de outra pessoa. Sempre me pareceu algo mais aprisionador do que libertador, mais difícil e ruim do que prazeroso e benéfico e, Zeus, como eu estava errada.

Namorar é difícil sim, porque é uma pessoa inicialmente aleatória que DE REPENTE se torna mega importante e você passa a considerar tanto quanto considera a sua família. E todas as decisões da pessoa, tudo que ela sente, tudo pelo qual está passando, tudo que acontece na vida dela, de alguma forma passa a refletir na sua. E ficar longe é automaticamente dolorido, ruim e ineficaz. E não importa quanto tempo você fique perto, vai parecer insuficiente. E é difícil as hell deixar uma pessoa aleatória invadir a sua existência até então pacífica, tranquila e muito-bem-obrigada. Mas é bom. É divertido. É leve. É feliz.

Eu vim fazer um texto de dia dos namorados não porque torço para que todo mundo tenha um namorado logo e condeno os que não querem ter. Vim só porque eu estou feliz, bem, tranquila, minhas notas estão boas, minha vida tá cheia, as crises estão diminuindo e o universo mesmo sendo, frio, sombrio e cinza, parece bonito e iluminado. Então, é isso. Parece que uma hora ou outra até as coisas que a gente nunca viu sentido (a.k.a dia dos namorados!)  passam a transmitir coisas agradáveis. E nem falo isso só porque ganhei um presente bacana, quero dizer, o presente foi ótimo, mas não seria tão bom se o resto fosse uma merda. E me surpreendo comigo mesma todos os dias em saber que não é.

Sendo lindos e divos, pfvr. <3

~~Claro que parte de estar namorando de um jeito divertido corresponde ao fato de a outra pessoa ser tão retardada quanto eu (oi, Willian) e é por isso que a gente ri da nossa cara toda vez que se encontra, postando selfies no nosso tumblr inteiramente dedicado a isso! #fikdik~~

7 thoughts on “Estava Errada.

  1. May, que coisa boa ler isso aqui, vindo de você. Achei demais sua história com os relacionamentos e, mesmo acompanhando de longe, consigo ver que está sendo uma experiência muito importante na sua vida, e melhor ainda que tem te feito tão bem. Não conheço o William, mas ele parece demais. A foto de vocês no dia 12 deixou meu coração quentinho.
    Sejam felizes, completos e apaixonados <3
    amo você!

  2. Esqueci de dizer: bati o olho no título e lembrei de uma música, e o resto do texto só deixou as duas ideias mais parecidas.

    <3

  3. que delícia ler isso 🙂 e que casal mais fofo! aqui também foi Dia dos Namorados, e é muito bom quando a nossa felicidade fica completinha assim, né? fazia muito tempo que não te lia, menina, gostei de tudo, tudo, tudo o que vi!

  4. Maymay,

    A cada vez que te leio, eu te admiro mais. Sempre te disse, que te achava um pouco parecida com uma versão mais nova de mim que deixei dissipar por aí. Mas hora ou outra, eu me encontro nos seus escritos. Este por exemplo, quando eu passei a namorar, eu mudei muitas das minhas opiniões. É bem normal, faz parte do amadurecimento.
    E sim, o dia é de vocês!

  5. May, não sou do time que acha que só vale a pena viver quando se está apaixonado. Um ano solteira me mostrou que há muito prazer em desfrutar da minha companhia. Mas eu já estive apaixonada e sei que viver assim é way better, rs. De alguma maneira (tosca?) a vida parece ter mais sentido.
    Fico feliz que você tenha passado não só esse dia dos namorados, mas todos esses dias com um que valha a pena toda a sua companhia e dedicação.

    Beijinho

  6. Cheguei muito depois da data, mas ainda vale dizer que estou super feliz por vocês? <3 E achei o texto tão honesto, maduro e apaixonado! E essa foto tá a coisa mais fofa do universo, pfvr. Beijo, May!

Comentários: