[REVIEW] Gilmore Girls – 2ª Temporada

         Esse texto contém muitos spoilers e é recomendável que você já tenha assistido a segunda temporada de Gilmore girls antes de realizar a leitura. A Review da primeira temporada pode ser encontrada aqui.

Temporalidade

       Uma coisa que me chamou bastante atenção nessa temporada é o ano em que ela foi realizada, 2001. Para além de coisas como o quarto da Lane, que é repleto de CDs e onde ela escuta músicas em um diskman com fones de ouvidos, é interessante observar os outros adventos tecnológicos:

  • As Gilmore ainda alugavam filmes e eles ainda eram em VHS.
  • A televisão delas ainda era em tubo e consideravelmente pequena.
  • Luke ainda tinha uma daquelas TVs minúsculas com antenas gigantes.
  • Os celulares eram enormes e não transmitiam mensagens de texto, para realizá-las era necessário um outro aparelho, chamado pager.
  • As pessoas ainda ligavam umas para as outras no telefone de casa e ainda era comum telefones com fio.
  • Não havia essa ânsia de comunicação que a gente vive atualmente, sendo plenamente normal que amigos e casais ficassem mais de um dia sem se comunicar.

Já no âmbito da moda, é interessante perceber outras coisas:

  • Jeans era considerado um estilo próprio e era socialmente aceito sair de casa com um conjunto de calça + jaqueta jeans, com botas ainda por cima.
  • O design dos carros era completamente diferente e hoje em dia seria considerado cafona.

Mas, coisas como a vestimenta de Luke e de Emily seguem atemporais. Assim como o estilo de Michel e do trovador solitário da cidade. Já se olharmos para o cabelo do Dean, percebemos que a moda realmente faz uma época.

Os casais

Rory e Dean

            Se na primeira temporada fica claro o quanto Dean é babaca, na segunda fica claro o quanto Rory pode ser babaca também. A partir do momento que ela conhece Jess, começa a agir de forma estranha com Dean, fazendo com que a insegurança dele perante o relacionamento seja completamente explicável. Ok, ele liga para ela vezes demais, está sempre querendo ficar perto etc etc etc, mas tudo isso porque está mais do que na cara que Rory estava interessada em Jess

       Ao contrário da primeira temporada, nessa eu fiquei com pena do Dean. Ele se esforçou horrores para ser um bom namorado para Rory, veja bem, fez até um carro para ela! E nada parecia suficiente, porque ela visivelmente não estava mais interessada. Acredito que não dá pra culpar tanto a Rory também. Eles começaram a namorar rápido demais, não se conheciam direito, não houve tempo para paquera ou para um de fato se apaixonar pelo outro. O relacionamento deles foi composto por um “amor à primeira vista” que acabou se consolidando durante a relação, mas não era como se um fosse perfeito para o outro, porque, como eu já disse, eles tinham pouquíssimo em comum.

Baile de Debutante

       Mas, falta honestidade em Rory nessa temporada. Ela podia ter terminado com o Dean, explicado a situação e ter sido sincera. Porém, ela opta por tentar esconder o sentimento que está surgindo nela, negando veementemente sua existência. Só que os sentimentos costumam ser mais fortes que o nosso controle e foi o que houve com Rory, que acabou faltando aula para ver Jess e, com certeza, não comentou isso com o Dean. E ela ter beijado o Jess no último episódio deixa ainda mais claro que o sentimento existe e ela foi desonesta em continuar namorando com o Dean, mesmo porque ele seguiu o tempo todo apaixonado por ela e se esforçando para ser um bom namorado e ser legal com a mãe dela. 

             Minha primeira grande decepção com a Rory foi nessa situação. Não acho que ela devesse ser perfeita, mas pra mim toda essa indecisão e tudo que ela fez no decorrer da temporada foi uma traição muito maior do que se ela tivesse simplesmente beijado Jess, como rolou com o Tristan, por exemplo. Porque ali tinha um envolvimento emocional grande demais para ser negado e a desonestidade dela me magoou.  Nessa situação, fico completamente do lado do Dean, morrendo de dó dele e torcendo pra ele terminar com ela logo – já que ela não toma a iniciativa. 

          Apesar de tudo isso: confesso que fiquei muito muito chateada no episódio que está tendo uma feira de livros na cidade, Rory está completamente empolgada e Dean não dá bola e quer ir assistir “O senhor dos anéis” no cinema, sabe-se lá por qual vez. Também não concordo com a forma que Dean lida com o ciúme e a insegurança, porque ele segue no esquema de gritar com a Rory e culpar ela por tudo e em casos como a história do bracelete, isso simplesmente passa dos limites. Não gostei também da forma que ele lidou com o acidente de carro, porque ele não lidou e isso acabou ferrando ainda mais a relação dos dois. 

Dean sabe ser fofo.

Lorelai e Max

       Que bom que eles não casaram!!!! No episódio que Max vai até Stars Hollow e passeia com Lorelai, Rory e Dean, fica bastante evidente o quão despreparado ele está para esse casamento. Isso é óbvio pelo fato de ele não ter tido tempo para um relacionamento sólido com Lorelai, mas também porque eles não tiveram tempo para se conhecer de verdade. Assim como Rory e Dean, esse casal carece de interesses em comum e de coisas que impulsionem a relação. Seria um casamento gerado por uma paixão a primeira vista mal consolidada e não faria bem para nenhum dos dois. Max sequer teve tempo de ser propriamente apresentado aos pais de Lorelai, veja bem. Igualmente, ela não conheceu ninguém da família dele. 

“Max é o equivalente de Lorelai para Dean”

           A única coisa que dá pesar nessa história, é de Rory. Ela tinha gostado da ideia de Max ser seu padrasto e estava se dando bem com ele. O rompimento da relação de Lorelai com Max acabou influenciando negativamente Rory e isso foi chato. Mas, nada que ela não tenha superado, como vimos no episódio em que ela o entrevista e tudo corre bem.

           Os preparativos para o casamento, no entanto, foram bem bonitos. E é bem interessante todo o desenrolar da despedida de solteiro de Lorelai e o envolvimento que Emily acaba por ter. Na despedida de solteiro fica bastante evidente que ela não quer se casar com Max e que sente muita saudade de Christopher e é muito legal que ela tenha tido honestidade e sinceridade em terminar com Max antes do casamento. Ponto pra Lorelai nessa!

Sookie e Jackson

      Esse segue sendo o casal mais fofo da história. É muito frustrante que no episódio da competição para comprar as cestas, Jackson tenha ficado bravo porque a Sookie não entendeu que ele estava querendo morar com ela e tenha acabado não comprando a cesta. Mas o desenrolar do episódio é muito fofo e ela acaba recebendo o pedido de casamento mais fofinho ever.

       É bem engraçado o momento em que Sookie se embrenha com Emily para planejar o casamento e acaba perdendo o controle. Jackson fica visivelmente incomodado, mas não tem coragem de comentar porque não quer ferir os sentimentos dela. Ele acaba sendo meio frouxo com ela as vezes e não sendo sincero com seus desejos e vontades, mas é muito fofo que ele faça isso para evitar de magoá-la.

Owwwwn

      O casamento acaba ocorrendo de forma pacífica, bonita, simples e super fofa e eu espero que eles sejam felizes daqui pra frente!        

Lorelai e Christopher

     Esse casal começou a me irritar. Primeiro Christopher passa uma série de episódios sem aparecer, aí Lorelai liga para ele na despedida de solteiro. Quando ele vai na festa de debutante de Rory, Lorelai começa a achar que vai ter uma chance, mas aí pouco depois ele conta que está compromissado com Sherry e leva ela para conhecer as Gilmore sem avisar, durante um discurso de Rory

         Quando Lorelai começa a culpar Christopher por cada fim de relacionamento que ela teve e ele responde de forma estúpida, é um momento glorioso. Finalmente Lorelai leva um tapa na cara e percebe que para ele toda aquela situação também não é fácil e que as fugas dela perante os relacionamentos são de responsabilidade dela, não dele. É muito importante pro crescimento dela como pessoa ter noção desse tipo de coisa e eu realmente gostei da atitude de Christopher

         Mas, convenhamos que a Sherry não parece a pessoa mais legal do mundo, vide as coisas que ela falou para a Lorelai e o fato de ela praticamente forçar Rory uma relação instantânea com Rory. Enfim, é bastante idiota e enraivecedor que, quando Chris volta pra cidade tempos depois, chateado com seu relacionamento com Sherry, mas ainda se relacionando com ela, ele e Lorelai passem uma noite juntos e isso desencadeie em uma possibilidade de engrenarem em um relacionamento sério. Por favor, esses dois realmente já passaram dos 16 anos? Porque eles estão agindo de forma tão babaca quanto Rory com Dean. É completamente desleal por parte do Christopher fazer isso com a Sherry, por pior que esteja o relacionamento deles. Parece que entre os dois a química é tão forte, que eles simplesmente esquecem de todo o resto e só querem transar. Só que aí quando eles precisam encarar a realidade pós-sexo, desistem e percebem que não dão certo. Isso aconteceu na época em que a Lorelai ficou grávida, não precisava ter acontecido agora novamente.

        Porém, em se tratando de narrativa serial, essa virada no final do último episódio da temporada é bastante eletrizante. Porque o espectador passa a acreditar que finalmente algo ia dar certo pra Lorelai e quando Chris aparece dizendo que a Sherry está grávida, tudo desanda. É uma das coisas que impulsiona o espectador a assistir a próxima temporada, ou pelo menos, foi o que aconteceu comigo. Porém, sigo acreditando que Lorelai precisa urgentemente fazer terapia para superar o Christopher e perceber que Luke é, de fato, seu homem ideal.

Emily e Richard

    Quando Richard finalmente conta que se aposentou, já estamos no décimo episódio da temporada. Até lá, vemos apenas o casal brigando bastante, mas sem compreender muito a razão para que Richard não queira participar dos eventos sociais que são tão importantes para Emily. Quando finalmente a aposentadoria é revelada, percebemos que a relação dos dois vira um inferno. Emily estava acostumada a passar o dia sozinha em casa, fazendo suas coisas pessoais e sociais, tendo que lidar com o marido apenas à noite. A partir do momento que ele passa a ficar muito tempo em casa, ela fica extremamente irritada e sente que tem uma sombra e não um marido, então começa a impulsionar ele a fazer qualquer coisa menos ficar em casa, o que as vezes é engraçado, mas na maior parte das vezes é apenas triste. Fiquei com bastante pena da Emily por causa dessa situação, inclusive pelo fato de seu marido ser bastante manipulador em relação ao que quer ou não que ela faça. 

          Felizmente, mais para o final da temporada, Richard decide abrir um negócio próprio, volta  a passar muito tempo fora de casa e o relacionamento deles parece engrenar também. É bastante interessante comparar esse relacionamento com os outros da série, pois ele depende visivelmente mais do companheirismo do que do amor e da paixão, que parecem ser os principais impulsionadores dos outros. Talvez por isso ele dure tanto.

   

As amizades

Lorelai e Rory

      Por alguma razão eu não inseri essa categoria na Review passada. Falha minha, afinal de contas essa é a principal relação da série e a que move todas as outras. 

      Nessa temporada o companheirismo das Gilmore fica ainda mais evidente. Tudo começa quando Rory e Lorelai saltitam após a mãe aceitar o pedido de casamento de Max. As coisas se acentuam quando, ao informar a filha de que o casamento estava cancelado, Rory simplesmente acata a ideia de uma viagem de carro e arruma uma mala rapidamente. Sem grandes questionamentos. 

   É bastante interessante observar o processo de rompimento de Lorelai, que pediu encarecidamente para que Rory vivesse a fossa, quando ela terminou com Dean na temporada anterior, mas ao invés de a própria Lorelai viver qualquer possível fossa, ela foge. Isso é bem triste e complicado, porque o espectador acaba não vendo Lorelai sofrer por Max, ela parece ter aceitado muito rápido que as coisas simplesmente não eram para ser e jogou bola pra frente. Rory até tenta fazer ela falar sobre, mas é em vão.

      De qualquer forma, a viagem delas é muito bacana porque elas acabam indo parar em Harvard e Rory consegue se imaginar frequentando o campus etc etc. É um momento muito bacana das duas. A amizade delas é posta a prova por diversas vezes no decorrer da temporada, porque Rory acaba “forçando a barra” da relação entre Lorelai e Emily. Além disso, as duas começam a apresentar algumas dissonâncias de pensamento e forma de ação, mas ainda não parecem preparadas para de fato enfrentar uma a outra, então elas acabam aceitando as falhas e prosseguindo a existência. As coisas entre as duas ficam ainda mais brandas quando Lorelai, enfurecida porque Rory segue dando bola para Jess, percebe que Emily concorda com o afastamento entre a neta e o garoto e sugere que Lorelai aja de determinadas maneiras. Ao perceber que estava concordando com a mãe, Lorelai cai na real e deixa que Rory seja amiga de Jess, se quiser.

      Isso é bastante importante de ter em mente no decorrer da série: Lorelai vive um conflito enorme, onde não quer ser parecida com a mãe e quer garantir que a filha seja e faça tudo que ela não pôde fazer.

      Ademais, é bastante bonito perceber o quanto uma se importa com a outra.

Lane e Rory

    A amizade das duas não fica em tanta evidência nessa temporada, aparecendo menos. Sabemos menos sobre a Lane e sobre o que ela anda fazendo. Por exemplo, será que ela ainda é líder de torcida? Rory segue ocupada demais com as coisas da escola, com o namorado, com a mãe e agora ainda tem a amizade eminente com Jess para complicar… Mas Lane segue sendo a amiga mais fiel dela e as duas ainda são muito companheiras – apesar de que nem para ela Rory admite sentir algo por Jess.

Lorelai e Sookie

         A amizade das duas segue forte, mas tem um grande abalo no episódio em que elas pensam sobre comprar o terreno para o próprio Inn. A presença de Mia na cidade faz com que Lorelai se sinta saudosa e responsável pelo Independence Inn a ponto de se sentir culpada em ter tido a ideia de abandonar o local para ter o seu próprio Inn, com sua melhor amiga. Sookie fica bastante chateada com isso, porque levava muito a sério o sonho das duas e as duas brigam feio. Felizmente, a briga passa e elas voltam a ser amigas e a sonhar com o próprio Inn. 

         Ademais, ambas seguem sendo bastante confidentes. Sookie é muito bacana com Lorelai ao fornecer café da manhã todas as vezes em que ela briga com o Luke, por exemplo. E Sookie segue tratando as Gilmore como se fossem família, o que é bem recíproco. Lorelai ainda tem pés atrás com o fato de Sookie gostar e tratar bem Emily, mas aos poucos vai compreendendo as coisas e deixando acontecer.

Rory e Paris

      Finalmente a amizade delas começa a deslanchar. O primeiro passo acontece no sétimo episódio, quando Rory é chamada pela conselheira da escola para conversar, por ser considerada muito solitária. A escola a acusa de não ter amigos e que passar os intervalos lendo é errado. Rory já tinha uma relação bem conflituosa com Paris, que já havia frequentado a sua casa e morria de ciúmes por causa de Tristan. Além disso, como ambas sonhavam em estudar em Harvard, o relacionamento era baseado em muita competição. 

      Porém, Paris é muito estrategista e percebe que ficar perto de Rory pode ser produtivo. As coisas entre as duas ficam mais sérias quando Paris aparece na casa de Rory de noite, em um dia onde Rory iria ficar sozinha em casa e planejava lavar roupas e aproveitar a solidão. Paris acaba por salvar Rory de uma briga com Dean e ali as coisas entre elas começam a brotar. Tudo fica ainda mais sério quando Paris, que concorria à presidência do corpo estudantil, percebeu que não ganharia a eleição por não ser simpática e convidou Rory e sua cara de anjo para serem vice-presidentes. A eleição desencadeou em horas de diálogo entre as duas, que acabaram ficando cada vez mais amigáveis. Os grupos de trabalho corroboravam. As duas frequentemente caíam na mesma equipe, como vimos no episódio da peça teatral e no da feira de negócios. E, incrivelmente, a equipe dava certo. 

      Rory acaba sendo a única amiga de Paris que se importa com ela e Paris acaba se demonstrando muito sensível, solitária e triste. A amizade delas floresce de forma conflituosa, mas interessante e real.

Lorelai e Luke

      Mais uma relação pra lista das que eu não coloquei na Review passada!!! Tsc tsc pra mim.

      Lorelai e Luke têm uma relação muito interessante. Eles são praticamente um casal, porém não se relacionam romanticamente. Luke é o conselheiro principal de Lorelai, para quem ela recorre em todos os problemas. Ele faz o mesmo com ela. Os dois se ajudam e se zoam na mesma frequência e nutrem um cuidado e carinho muito especial. Não é à toa que os amigos mais próximos de Lorelai, e até sua mãe, acreditam que rolam sentimentos amorosos entre os dois. Não vejo a hora de eles finalmente admitirem.

    Nessa temporada os conflitos do relacionamento ficaram ainda maiores. Eles brigam feio diversas vezes, todas elas por conta de Jess. Lorelai primeiro não considera Luke preparado para lidar com o garoto e depois começa a contestar todas as atitudes e decisões que ele toma. Luke é ranzinza e não tem humildade para aceitar os conselhos de Lorelai, então acaba xingando e criticando ela por se meter na vida dele. O cúmulo da relação é no dia do acidente de carro, onde Lorelai realmente ultrapassa os limites e fala coisas que não deveria para o pobre Luke. É claro que ela se arrepende depois. É claro que os dois são orgulhosos demais para fazer as pazes e seguir conversando normalmente.

      Outro ponto bacana da temporada ocorre no episódio do leilão das cestas, onde Lorelai percebe que tinha caído em uma armadilha montada por miss Patty, para que ela encontrasse um namorado, e pede para que Luke compre sua cesta. Eles acabam tendo um almoço muito fofo e aparentemente gostoso. A felicidade de Luke no momento em que descobre que Lorelai não vai se casar é outro momento bastante fofo. Assim como o fato de ele ter feito um Chuppah para o casamento dela, talhado à mão. E também todo o cuidado de Lorelai quando o tio dele morre. O carinho que um tem pelo outro é muito fofo e as vezes dá vontade de colocar os dois em um potinho e amassar. É o meu “casal” preferido da série.

Rory e Jess

     Jess é o primeiro cara que Rory conhece que entende as referências dela. Ele gosta de ler, conhece alguns dos livros que ela conhece e indica outros tão bacanas quanto. É alguém com quem ela pode conversar sobre assuntos que não conversa com outras pessoas e isso a atrai profundamente.

       A complicação principal dessa relação advém do fato de Jess só ser legal com Rory. Todas as outras pessoas da cidade acham que ele é um troglodita mal encarado, malvado e chato. Mas, com Rory ele é realmente dócil e legal e é impossível para ela não ser legal com ele. Da mesma forma em que é impossível para ela convencer as outras pessoas de que ele é legal.

     Percebemos que Rory não se aproxima de Jess com a intenção de ser uma companheira romântica dele, mas sim para ajudar Luke em sua nova empreitada. O fato de Jess ter muito a ver com ela e de eles conseguirem conversar bem mais do que ela consegue com o próprio namorado, apenas faz com que ela tenha vontade de se tornar mais amiga dele. Mas Rory não entende as razões para que Jess seja tão mal encarado, para que ele não ajude Luke e siga com toda essa pose de menino mal.

    Inicialmente Rory é inocente e não percebe que Jess tem a intenção de ficar com ela romanticamente falando. Mas em todos os episódios da temporada que os dois aparecem juntos, a gente vê Jess tentando forçar a barra e Rory tentando se distanciar, porque ela já tem Dean e não quer magoá-lo. Quando acontece o acidente de carro, as coisas desandam de vez. Rory percebe que não importa o que ela faça a cidade vai continuar achando que ela é uma santa e que não importa o que Jess faça, vão continuar achando que ele é um demônio. E ela se compadece dele. 

        Quando ela vai visitá-lo em Nova York, sem saber exatamente a razão para fazer isso, é bastante claro que ela só vai até lá porque gosta dele e não queria ele longe. Mas ela não sabe se expressar, claro. E eles passam um dia formidável juntos, mas o fato de ela ter perdido a formatura da mãe por causa disso, faz com que ela fique tão chateada que considera não ver mais Jess. Só que ele volta pra cidade e aparece no casamento da Sookie e ela acredita que isso acontece porque ele quer ficar com ela e voltou para ficar com ela. Aí ela beija ele. E basicamente se esquece de que, durante todo esse romance fofo, ela estava namorando outro. É de dar pena da Rory a confusão mental que acontece nessa temporada, mas sigo acreditando que ela deveria ter sido mais honesta. Jess é um bom amigo e uma boa companhia para ela e eles certamente têm mais coisas em comum do que ela e Dean, então por que raios ela continuou com o Dean? Acho que nem eu, nem ela, nem o Jess ou o Dean sabem disso. Creio que todos nós estamos juntos e unidos nesse processo de lamentação.

Luke e Jess

       Mais um pra lista de relacionamentos conturbados. 

       Luke primeiramente aceita cuidar de Jess por ele ser família, mas eles não se conheciam de fato.  Morando juntos, a relação dos dois acaba ocorrendo, por vezes de forma forçada. Luke amplia sua casa para que Jess se sinta confortável e isso é um passo muito grande vindo dele. 

      Quando os senhores da cidade apontam que Jess era ranzinza e chato, como o tio, Luke percebe que de fato eles tinham muitas coisas em comum e começa a agir de forma mais sensata com Jess. Ele segue tendo dificuldade em impor limites e em acompanhar o garoto, como é mostrado no momento em que ele leva um susto ao saber que Jess está quase reprovando de ano.

    Luke acaba enfrentando um monte de gente da cidade, incluindo Lorelai, para defender o sobrinho. Jess acaba aprendendo a reconhecer os esforços do tio e a gostar dele. Os dois nunca admitem isso, porque ambos são introspectivos e têm dificuldades de lidar com sentimentos. Enquanto Jess joga na cara de Luke que ele deveria correr atrás de Lorelai, Luke joga na cara de Jess que Rory tem namorado e não vai dar bola pra ele. 

      No fim da temporada a gente percebe a tristeza de Luke ao ficar longe do sobrinho. Seguido por sua alegria ao ver que Jess está de volta – apesar de todos os problemas que ele traz junto.

Lorelai, Rory, Emily e Richard

        Enquanto na primeira temporada Emily passou um dia em Stars Hollow, nessa, a vez foi de Richard. Ele se demonstrou bastante manipulador e malvado com Lorelai nesse dia, mas a relação dos dois acabou melhorando no decorrer da temporada, tendo como auge o dia em que Lorelai foi ajudá-lo a montar o novo escritório e contratar uma secretária.

          Entre Lorelai e Emily as coisas também melhoraram. Primeiramente no desfile que ocorreu no Inn, como parte de uma ação beneficente de um clube de mães do Chilton, onde as duas desfilaram juntas. Emily ainda ajudou Lorelai a conseguir um empréstimo para lidar com os cupins de sua casa, apesar de não ter sido fácil que Lorelai aceitasse. Depois, elas passaram um final de semana agradável juntas em um SPA. É claro que houveram alguns conflitos, mas elas conseguiram resolver e aproveitar o momento de união. Devagar, Lorelai parece estar começando a entender o lado de Emily e a visão que ela e Richard tem por sobre ela. Em sua formatura, quando os dois aparecem e ainda levam uma equipe de filmagem, é possível ver o brilho no olhar dos três. Principalmente no momento da foto.   

       Já com Rory, o relacionamento parece estar deslanchando ainda mais. Emily montou um quarto para ela em sua casa, contendo todas as suas coisas preferidas e Rory até decidiu passar uma noite lá, após ter uma discussão com sua mãe – que ficou bastante preocupada e achando que a filha tinha desaparecido. Com Richard, a relação está ainda melhor agora que ele está aposentado. O avô segue emprestando livros para Rory e tendo boas discussões sobre economia e política. Além disso, eles ficam ainda mais próximos quando ela pede ajuda para seu trabalho de Negócios. 

         É também nessa temporada que Rory se desentende com seus avós pela primeira vez. Richard é o primeiro alvo, já no primeiro episódio da temporada, quando Dean vai a sua casa e ele o enche de perguntas desconfortáveis, tratando-o mal. Outra briga ocorre também por causa de Dean, mas dessa vez tem a ver com o carro que ele deu para Rory, visto que o avô não o considerava seguro. Já com Emily, a briga ocorreu por causa de Jess, no dia em que Rory apareceu com um gesso no braço e explicou a situação. Emily ficou possessa e as duas se desentenderam. Ambos os desentendimentos passaram rápido.

Curiosidades e pontos importantes da temporada

  1. Segundo uma fala de Paris, sua babá é portuguesa. Porém, quando elas conversam a língua falada parece espanhol. É algo para que eu preste atenção nas próximas temporadas.
  2. Luke gosta de Star Trek e era fã durante a infância e adolescência, isso é muito interessante e engraçado de se ter em mente.
  3. Lorelai dorme com Chris mesmo sabendo que ele ainda está comprometido com Sherry, isso é algo para guardarmos para lembrar na posterioridade.
  4. Rory perde a formatura da mãe (que era um BIG DEAL pra Lorelai) por causa de Jess, e é facilmente perdoada.
  5. Rory demonstra não ser um anjo, uma santa intocável e afins, mas a cidade inteira recusa crer nisso e culpa sempre o Jess. Isso também é algo a ser guardado para a posterioridade.
  6. A atriz Brenda Strong, uma das integrantes do clube de mães do Chilton, que aparece no episódio 7, posteriormente interpreta Mary Alice Young, em Desperate Housewives.
  7. A Chuppah que Luke fez para Lorelai é utilizada no casamento de Sookie.
  8. Rory querendo aproveitar seu dia sozinha em casa para lavar roupas e ficando frustrada ao ser interrompida representa demais a minha existência.
  9. O meu episódio preferido da temporada é o 19, por causa da noite de filmes da cidade e da apresentação fenomenal do Kirk, que é um personagem incrível.

 

Comentários: