Nacionalismo.

Eu tinha 10 anos e aprendi a falar “lóve, mather, father, brother e sister”, sabia que “pink” era rosa e que “orange” era laranja.

Assistia a vários filmes, achava as paisagens e os lugares lindos, mas nunca cogitava a possibilidade de conhecê-los algum dia.

Participava de desfiles no dia 7 de Setembro, sempre achei um absurdo dia 22 de Abril não ser feriado e uma das primeiras coisas que aprendi a desenhar foi a Bandeira do Brasil.

Com 10 anos eu sabia o Hino Nacional e o da Independência de cor.

Sempre fui apaixonada por história e isso fez com que eu soubesse todos os presidentes do Brasil em ordem cronológica.

Com 10 anos eu imaginava meu futuro em uma casa grande, com todos os meus filhos, no Brasil.

Claro que passei pela fase “Vou ser atriz e morar em HollyWood” e também pela fase “Aprenderei francês e morarei em Paris”, mas depois que tive a oportunidade de ir aos Estados Unidos, percebi que jamais conseguiria me afastar do Brasil por muito tempo.

Lógico que tenho uma imensa vontade de conhecer o mundo inteiro, pesquisar culturas e analisar pessoas, comportamentos, fatos sociais e coisas do tipo, mas quando paro para pensar na minha casa, penso no Brasil.

Hoje olho para crianças de 10 anos e elas não sabem quem foi Monteiro Lobato ou que o Brasil tem um Hino Nacional. Não sabem o que significa dia 7 de Setembro e muitas desconhecem que houve 20 anos de Ditadura Militar por aqui. Em compensação essas crianças sabem quais são as novas músicas do Justin Bieber, quem é Stephanie Meyer, como Mc Donalds é gostoso e que 4 de Julho é o dia da Independência dos Estados Unidos. Com 10 anos as crianças sonham em completar 15 só para conhecerem a Disney e acreditam sinceramente que qualquer país é melhor que o nosso.

Sinto que os brasileiros possuem certa vergonha de pertencerem à esta nação, mas nunca entendi porque.

Temos a floresta que o mundo inteiro deseja, a boa vontade, o acolhimento e a reciprocidade que falta em todo o resto do mundo. Temos uma diversidade enorme de alimentos e fontes abundantes de água. Além das riquezas naturais, estamos crescendo na economia, merecendo o respeito de diversos países que há alguns anos nem sabiam de nossa existência. Estamos melhorando no cinema e exportamos músicas de altíssima qualidade. Nossos autores clássicos são maravilhosos e viver aqui é o sonho de qualquer turista que venha nos conhecer. Não só pelas lindas praias, o carnaval, futebol e as lindas bundas que as mulheres brasileiras possuem, estamos sendo valorizados porque merecemos isso.

Claro que temos diversos problemas sociais, mas todos os países têm, a diferença é que não moramos nos outros países, portanto só conseguimos enxergar as coisas boas que eles possuem.

E quanto a nós? Garanto que vários de vocês conhecem 3 ou 4 países diferentes, mas já passou pela sua cabeça conhecer a Amazônia?O Nordeste? O Cerrado? E quanto a Nova York? Los Angeles? Las Vegas?

Por que os brasileiros têm tanta necessidade de sair daqui para buscarem sua felicidade enquanto a felicidade pode estar em qualquer lugar, desde que você esteja disposto a encontrá-la?

Sabem… Eu amo o Brasil. Eu realmente amo esse país. Se tivesse uma guerra eu entraria no exército e lutaria pelo Brasil, não importa contra o que a guerra fosse, porque, no fim das contas, aqui é a minha casa, é daqui que eu vim. Dessas terras lindas, com índios maravilhosos e portugueses malvados. E se você não sabe porra nenhuma sobre a história do seu país ou nunca se interessou por aprender sequer a letra do seu hino nacional, você não merece habitar nessas terras. Você é um mau brasileiro e deveria mudar-se para os EUA, virar um obeso e morrer de pressão alta. Parem de odiar o meu lindo e amado país.

“O chão onde país se elevou
A mão de Deus abençoou
Mulher que nasce aqui
Tem muito mais amor

O Céu do meu Brasil tem mais estrelas
O sol do meu país, mais esplendor
A mão de Deus abençoou
Em terras brasileiras vou plantar amor

Eu te amo, meu Brasil, eu te amo
Meu coração é verde, amarelo, branco, azul-anil
Eu te amo, meu Brasil, eu te amo
Ninguém segura a juventude do Brasil

As tardes do Brasil são mais douradas
Mulatas brotam cheias de calor
A mão de Deus abençoou
Eu vou ficar aqui, porque existe amor”

Eu te amo meu Brasil – Os Incríveis


 

0 thoughts on “Nacionalismo.

  1. Nossa guria, eu nunca tive a pretensão de morar fora do Brasil, e quando fui aos EUA, só tive mais certeza de que posso passear o mundo inteiro, mas tenho que voltar pra cá no final. Morar só aqui, hahaha. Se eu me sinto estranha em outra sala de uma mesma escola de teatro, imagina em outro país! E eu também sempre achei um ABSURDO não ser feriado 22 de abril. Não tem nexo nenhum!
    Beijos linda!

    1. Nunca ninguém entendeu minha indignação contra a falta desse feriado! Dizem que tem feriados demais por aqui, verdade. Mas podiam eliminar um feriado inútil e estipular um para o dia do descobrimento do país, né? Não entendo. haha

  2. Que texto mais lindo! Adorei, de verdade. “Casa” quase que perfeitamente com tudo o que eu penso, não acho que poderia concordar mais. Já viajei bastante, é uma das minhas maiores paixões, mas é só isso. Não consigo me imaginar morando na Europa ou nos EUA por mais de um período. Por mais longo que ele for, eu sempre vou retornar ao Brasil. Não existe país como esse, isso eu afirmo com toda a certeza que existe em mim. Não existe e nunca existirá lugar como essa nossa pátria amada.
    E é legal encontrar pessoas que ainda amam e valorizam o Brasil, sabe?! Sempre vejo mais comentários negativos em relação ao país, e muitos positivos em relação aos do estrangeiro. Por que a grama do outro é sempre mais verde, se temos a vegetação mais linda do mundo? haha! 🙂

    Adooorei o blog, virei mais vezes com certeza.
    Um beijo!

  3. Eu sou muito patriota e quase morro quando alguém diz que “qualquer outro país é melhor que o Brasil”. Então porque não vai pra morar em qualquer outro país? A maioria que fala isso voltaria correndo pro Brasil se fizesse isso.
    Fico puta da cara mesmo com as pessoas que não sabem valorizar o que o Brasil tem de bom!
    Beijo.

Comentários: