Não sou apenas uma formiga.

Um dos meus filmes preferidos, desde a infância, é o bom e velho “Vida de  Insetos”, garanto que todos já assistiram e quem não o fez, já ouviu falar, pelo menos.

Hoje o bom e velho filme foi a “atração” da Sessão da Tarde, da Globo e eu, como uma boa e velha adolescente desocupada que tem como único afazer das férias sentir tédio, reassisti.

Com o olhar crítico de alguém mais maduro do que na época em que eu costumava ver, o filme teve um sentido diferente para mim. Claro que eu chorei igualmente, do jeito que fazia quando era menor e não pelo fato de ser emotiva demais, mas pelo fato do filme passar uma lição tão importante e essencial que se me emocionou.

As vezes eu fico a pensar que se cada um que assiste a um filme tirasse as lições que o filme quer passar, o mundo seria bem melhor. Mas não, as pessoas insistem em pensar que filmes são apenas um meio de entreter, bobas estas pessoas. Eu não faço parte delas.

Hoje eu aprendi umas coisas com as aventuras do atrapalhado Flick e da linda pequenina Dot, é o seguinte:

– As vezes uma única formiga consegue comprometer o formigueiro inteiro, ou seja, as vezes conseguimos arruinar o mundo inteiro com pequenas ações que para nós parecem corretas, mas na realidade só atrapalham. Se parássemos de agir pensando apenas no nosso bem e tomássemos a vida das formigas como exemplo, evitaríamos muitos problemas de relacionamento e até problemas sociais graves, como algumas guerras que são declaradas por puro egoísmo, afinal… Estamos todos condenados a viver juntos mesmo, então para que tornar essa convivência algo ruim?

 

– “Uma pequena semente contrói uma árvore imensa”. Vocês têm ideia da complexidade desta frase? É algo aparentemente clichê, mas totalmente real. Afinal, não importa se você é baixo, pequeno, não importa se você é apenas uma formiguinha no meio do formigueiro, você vai crescer, se tornar forte e vistoso e as pessoas vão olhar para você como se você importasse, só depende de você estar ou não disposto a fazer a diferença.

 

– As aparências enganam. Não é porque você é um palhaço que não consegue ser sério quando é necessário. As vezes você se prende a uma única função, achando que é o melhor naquilo e que aquela coisa lhe engrandecerá como pessoa, mas se você olhar ao redor e experimentar novas coisas, pode utilizar suas habilidades em outras funções também e talvez até descubra que você é melhor sendo sério, ao invés de palhaço.

 

– “Uma formiga sozinha não machuca, mas e se todas as formigas começarem a perder o respeito por nós?” Você consegue fazer a diferença com as próprias mãos, mas isso não significa que consiga mudar as coisas sozinho. Cada um de nós é capaz de propor mudanças, mas ao mesmo tempo, devemos ser capazes de aceitar as mudanças propostas pelos outros, afinal, a união faz a força e de nada vai adiantar se apenas uma pessoa economizar água, mas se uma cidade inteira economizar, é uma grande coisa.

 

– Ideias constróem pessoas. Sempre haverá gente tentando nos oprimir, nos dizendo para não fazer tal coisa e não ser de tal jeito, mas se você tem uma ideia inovadora e acredita nela, nunca desista. Mesmo que todos digam que não vai dar em nada. As vezes em nossas vidas surgem pessoas que querem nos controlar e ideias nos libertam dessas pessoas, por isso elas não gostam e são contra elas.

 

– Tenha coragem, nunca abaixe a cabeça e mostre sempre que você é importante. Não é porque você é uma pequena formiga que não pode mudar a vida de um formigueiro inteiro, ou acabar com a dominação dos gafanhotos folgados. Quando te oprimirem, lembre-se de erguer a cabeça e dizer firmemente que você é sim importante e essencial e que na verdade, a pessoa que te oprime que é o bobo da história.

 

E nunca se esqueçam…

 

– “Imagine que é uma semente…” “Mas é uma pedra!” “Eu sei, mas imagine que é uma semente”. Não tenham a mente fechada, abram-se a novas ideias, novos costumes, tudo novo. Principalmente agora é que um novo ano, não se prenda ao passado, use sua imaginação. Tudo é possível, basta você acreditar.

 

Agora me diz… Tem alguém aí que ainda acha que filmes infantis são inúteis?

Meus filhos serão criados à base de animações da Disney Pixar e eu vou assistir com eles todas as vezes que eles quiserem, porque são filmes assim que engrandecem as pessoas e são crianças criadas com filmes desse naipe que se tranformam em adultos capazes de transformar o mundo. (Lógico que além dos filmes é necessário uma boa educação, base familiar etc e tal, mas os filmes ajudam.) E em tempos como os de hoje, o que mais precisamos são mudanças.

 

0 thoughts on “Não sou apenas uma formiga.

  1. Esse filme é lindo! E está longe de ser inútil, como muitos outros. Lendo lá em cima o diálogo do Flick com a Dot, sempre lembro do: Olha essa semente! Vai se transformar numa linda árvore! – ESSA PEDRA VAI VIRAR UMA ÁRVORE?
    Hahaha, ela não se convencia nunca de que era uma semente. No final, então, quando ela dá a pedra pra ele e diz: Faz de conta que é uma semente, eu sempre sorrio, acho lindo, hehe.

Comentários: