O Ano em forma de Entretenimento

RegrasParte 1

Esse é o dia mais legal desse meme, desculpa dizer, mas é a verdade. Porque eu sou completamente apaixonada por entretenimento e formas fantasiosas que agregam a nós um pouco mais de cultura geral. Sou cinéflia, leitora aguda, viciadíssima em seriados e mais ainda em internet, então, bem, foi um trabalho MUITO árduo fazer esse dia de meme, por isso que ele está saindo só agora, mas bem, lá vai!

keep-calm-and-entertain-yourself-2

Vamos começar com os 5 filmes de 2012 que valeram a pena serem vistos:

As Vantagens de Ser Invisível – O filme é lindo, tem a Emma Watson (eterna Hermione), o Percy Jackson (Logan Lerman, rs) e até o Kevin Katchadourian (Ezra Miller) e é a melhor adaptação cinematográfica de um livro que eu já vi. Claro que grande parcela disso consta no fato de o diretor, adaptador e roteirista do filme ser o autor do livro, mas bem, enfim, é fantástico e super recomendo.

A Invenção de Hugo Cabret – Esse filme não ganhou o Oscar a toa. É fantástico porque ele não conta apenas sobre um menino que tenta remontar um robô, ele desvenda toda a história do cinema e até recupera os valiosíssimos filmes de Melièse. Morro de vontade de ler o livro porque as folhas são pretas e cheias de bons desenhos, mas o filme é absolutamente fantástico e necessário pra quem se interessa por cinema.

Deus da Carnificina – Esse filme é absurdamente fantástico. 4 pessoas trancadas em uma casa tentando resolver um problema. Toda hora que alguma delas tenta sair, algo acontece e as impede, então elas têm que ficar. A história gira em torno de um problema ocorrido entre os filhos dos dois casais, mas eles fazem tudo, menos resolver esse problema. O filme é muito bom porque é simples, fácil, prático, direto ao ponto e absolutamente divertido, sem ser uma comédia boba.

Raul, O Ínicio, O Fim e o Meio – Primeira vez que fui ao cinema com a minha familia inteira, então o clima já estava todo especial. A coisa melhorou porque Raul Seixas é o ídolo master do meu pai e todo mundo da casa sabe as músicas  e um pouco da história, então a coisa ficou ainda mais especial. O filme é muito bem produzido, muito bem feito, com depoimentos ótimos e, enfim, um prato cheio para fãs de Raul Seixas. Eternamente recomendado.

Xingu – Foi um dos melhores filmes brasileiros que já vi na vida, sem a menor dúvida. Isso porque aborda um tema muito interessante que eu sempre quis ouvir sobre: a demarcação dos territórios indígenas. Mas não uma demarcação qualquer, aquela feita pelos irmãos Villas-Boas, que viajaram para as entranhas do Brasil em uma época que ninguém pensava em fazer isso e via os indígenas como um bando de vagabundos. É fantástico porque esses irmãos fizeram um roteiro de viagem pelo Brasil invejável e o filme é muito muito muito bem feito, lindo, com atuações e cenários e roteiros magníficos e eu sou super fã.

Para Roma Com Amor – Woody Allen é um clássico das minhas listas. Ele e Tim Burton, mas como só posso citar 5 filmes, não consegui encaixar os do Tim aqui. Mas Woody tem que aparecer. Porque o sr Allen dessa vez usou um dos cenários mais clássicos e lindos do mundo, Roma, para fazer um filme absurdamente divertido, no qual tem espaço até para ele no elenco. Amei esse filme por diversas coisas, mas a cena que eu lembro até hoje é a do cara cantando no palco de um teatro, dentro de um box falso porque ele só cantava bem no chuveiro. Épico.

Agora vamos para os  3 vídeos do Youtube que fizeram seu ano mais feliz:

Gaiola das Cabeçudas – Esse é o melhor vídeo que eu já vi na minha vida. É a minha música tema. A que eu coloco pra ouvir no último volume sempre que tenho vontade de dançar funk, porque eu tenho essa vontade, mas não vou dançar essas músicas com letras terríveis, só que em gaiola das cabeçudas a letra é absurdamente fantástica, assim como o vídeo e, ai, não canso de ver, rever, ouvir e reouvir. Faz meus dias muito mas felizes.

Gangnam Style – Psy merece um prêmio por essa música. Primeiro porque ela é absurdamente viciante, segundo porque o clipe é absurdamente hilário, fantástico e bem produzido e terceiro porque a letra é muito boa! Poucos sabem, mas Gangnam é o bairro mais rico da capital da Coréia e, assim sendo, a música, o clipe e a dancinha não passam de uma sátira às pessoas riquinhas e bestas, por isso são mostradas diversas situações que são resolvidas com o “Gangnam Style”. Muito bom. Maravilhoso. Adoro.

Interview with a One Year Old – Esse vídeo é absurdamente fofo. Essa criança é muito fofa. E sim, eu sei que eu devia ter colocado John Green cantando pro filho dele, MÃS estou no momento completamente apaixonada por esse menininho falando do Bin Laden. Awesome.

E agora os  2 Seriados que você se sente mais que feliz por ter conseguido acompanhar

Gilmore Girls – Conheci as lindas meninas de Stars Hollow quando era pequena, mas só neste ano consegui acompanhar o seriado por completo. Resultado? Sou completamente apaixonada pela história, elenco, roteiro, diretora e trilha sonora. Morro de vontade de pedir um café no Luke’s Coffe e de ir pra Yale porque lá você pode ler o que quiser e ganhar um diploma para isso. Gilmore Girls me ensinou tanta coisa que nem consigo mensurar, mas, se eu quisesse, seria capaz de fazer um post filosófico sobre cada um dos episódios, com certeza. Porque é uma série leve, sem intrigas, que você assiste pra descansar e relaxar e de quebra acaba por pensar em coisas fabulosas. Uma das coisas que fiquei mais feliz em ter conseguido fazer este ano foi ver esta série inteira.

Gossip Girl – Acompanho fielmente desde 2010 toda vez que sai um ep novo, só que nesse ano as coisas ficaram conturbadas, a série ficou chata depois que entrou o Louis e piorou quando a Blair se rebaixou ao nível do Dan e eu me sinto absurdamente feliz por ter conseguido aguentar a série mesmo em seus momentos tortuosos, sempre vibrando com as cenas de Chair, morrendo de raiva da boba da Serena e querendo explodir o Brooklyn por causa daqueles personagens entediantes. Gossip Girl está acabando, já terminaram de gravar e faltam apenas 4 eps, já estou morrendo de saudades e minha felicidade está se transformando em tristeza, mas eu vou superar, sei disso!

A hora polêmica do Seu site e blog preferidos do ano

Cinéflios – Sofri pra escolher porque além desse também ando apaixonada pela Revista 21, MAS Cinéflios owns my heart pelo fato de tratar maravilhosamente bem sobre filmes fantásticos e uma das colunistas ser minha amiga fofa. Eu adoro ler resenhas de filmes, mas só depois que os assisto e sempre acompanho um blog chamado “Filmes e Pizza” que trata deste assunto, só que o Cinéflios é ainda melhor. Sou viciada e apaixonada. Merece estar aqui.

Quanto ao blog eu, sinceramente, não tenho um. Os meus mais visualizados estão no “Vale apena Ler”, mas eu gosto deles por igual (mentira, tenho preferência por grande parte dos mafiosos), e cada um supre alguma necessidade literária que eu tenho, cada um é maravilhoso pra cada momento e tem alguns que servem para todos, mas eu gosto de todos por igual.

A hora da verdade… 2 Livros que mudaram sua vida este ano

Como é pra falar de dois livros que ~~mudaram a minha vida~~ e não simplesmente dois livros que eu “gostei” ou que entraram pra minha lista de preferidos, depois de uma escolha árdua, aí vão:

As Vantagens de Ser Invisível – A narrativa é péssima e me deixou com muita raiva, mas a história é magnífica, o Charlie é maravilhoso e esse livro é essencialmente importante para mim porque com ele eu aprendi que ser invisível tem vantagens e a vantagem é justamente ouvir, entender e não contar para ninguém. Com esse livro eu descobri que é importante tentar participar mais da vida, do mundo, das coisas, que ler e ouvir música não é a única coisa disponível para nós a fazer e que até isso fica muito mais legal quando tempos pessoas por perto. Esse livro me remontou o lema de meu ídolo master, o sr Christopher McCandless, que afirmava que a felicidade só é real quando compartilhada e adicionou isso ao fato de que quando compartilhamos felicidade com alguém somos capazes de nos sentir infinitos e, caros leitores, infinitude é a melhor sensação cabível a nós.

Quem é Você, Alasca? – John Green é épico. Morro de vontade de ler os outros livros dele, mas não acho pra comprar (exceto ACEDE, claro), pois não foram traduzidos e as livrarias não vendem ainda. Quem é você Alasca é ótimo porque ele te deixa completamente envolvido em um universo maravilhoso, simples, estruturado de uma maneira densa, com personagens vibrantes e maravilhosos e depois de certo tempo tudo isso é desconstruído e você sente um vazio terrível, até que entende a razão para as coisas terem acontecido e encontra a paz novamente. Um dos livros mais importantes da minha vida. E olha que eu li “Clube da Luta” esse ano, Alasca Young jamais chegará aos pés de Tyler Durden e Green jamais será Palahniuk, mas esse livro fez até com que eu conseguisse ver o meu livro e filme preferidos de maneira diferente. Fez-me ver um mundo completamente diferente e por isso eu amei. Muito.

Finalizando com os Filmes, vídeos, seriados, site, blog e livros que você se arrepende até a morte por ter inventado de assistir/ler

Os Descendentes – Ô filme chato, viu? Só George Clooney de bom ali. História sem graça, título nada a ver… Bleh.

As Aventuras de Agamenon, O Repórter – Pior filme da minha vida. Sério, como é que o Brasil é capaz de fazer filmes fantásticos e ao mesmo tempo filmes absurdamente toscos? Sofri pra chegar ao final desse.

Atividade Paranormal 4 – Depois de um terceiro filme ÉPICO eles, ao invés de continuarem a história, fizeram uma lambança completamente sem sentido e estragaram tudo. Eternamente decepcionada.

Na Estrada – Ouvi falar TANTO dessa história que achei que seria fantástica, e no fim descobri que o filme é ótimo, tirando o roteiro péssimo. História sem graça justamente em um filme que a Stewart consegue atuar bem. Coitada da menina, viu?

Jogos Vorazes – A única coisa legal desse filme foram as cores, porque, sinceramente? Josh Peck SEMPRE será o garotinho de “ABC do Amor” e tentar inaugurá-lo como galã foi o maior erro da indústria cinematográfica do ano. Sem contar que realmente achei a história do filme sem graça.

O Pequeno Filósofo – Livro sem graça no qual Gabriel Chalita tenta meio que remontar “O Pequeno Príncipe” (outro livro que eu odeio) em uma coisa ainda mais chata. Parem de tentar transcrever conversas de adultos com crianças e tirar lições de moral disso. Por favor.

Despedida de Solteiro – Latino fez uma série de música que embalaram a minha infância e que eu realmente não me importei por serem versões de músicas estrangeiras, mas dessa vez ele pegou PESADÍSSIMO quando resolveu transformar o mais popular hit da internet numa aberração escrachada, tosca, sem sentido e que envergonha a nós, brasileiros.

E quanto aos seriados… Só começo a assistir quando tenho certeza de que prestam, rs.

Até domingo que vem!

Elas também estão fazendo o meme: Larissa, do “Miúda de Plutão”, Ana, do “O céu de Alexandria” e Larissa Lemos do “Sopa de Mil Coisas”. Você também pode fazer o meme, tendo em vista que a única regra é me dizer que está fazendo, independente de fazer todos os dias ou pulas alguns tópicos, a brincadeira é lembrar o ano! 

0 thoughts on “O Ano em forma de Entretenimento

  1. Gente, eu acho que Jogos Vorazes foi um dos melhores filmes do ano, juntamente como Amazing Spider Man! E achei incrível a escolha do galã! HAHAHA
    E eu sei que você amou as Vantagens de ser Invisível porque viu comigo! HIHIHI
    Beijos, filhote! Amo-te!

  2. Ok, vamos lá. VOCÊ ODEIA O PEQUENO PRÍNCIPE. Não confio em gente que odeia O Pequeno Príncipe, but darling you are the only exception.
    Você não gostou de Jogos Vorazes, estou triste. Mas também detestei Os Descentendes. Muito. Muito. Muito.
    Não vi Perks, não vi Para Roma com Amor, não vi Gossip Girl. Valeu, terceiro ano!
    PORÉM, vi Gangnam Style, oppa!! HAHAHAH Contagiante!
    Amei quando você postou o vídeo desse menininho com o pai, mas nada barra, pra mim, John Green cantando pro Henry.

    Beijos, May!

  3. Vamos lá:
    Dos seus filmes favoritos, daqueles que vi, concordaria que Carnage realmente é fantástico. Nada nessa vida supera a Kate Winslet vomitando e depois bebaça. Achei o filme do Woody Allen um amorzinho, mas não me tocou ao ponto de ser favorito, o mesmo com Hugo Cabret. Comprei o livro esse ano, preciso ler. E Os Descendentes entra nos meus favoritos com MUITA facilidade. Amei demais esse filme, chorei cachoeiras nas duas vezes que vi e quero muito o dvd. Ainda somos amigas?
    Também me decepcionei muito com o AP4, porque o 3 é TÃO bom que colocou nossas expectativas lá no alto. Tenho uma teoria que só os Atividade Paranormal ímpares são bons, enquanto os pares são meia-boca (vide 2 e 4), por isso já estou ansiosa pelo 5º e quero ser surpreendida da mesma forma como fui com o terceiro.
    Amo de paixão as séries que você citou, mas não foram as minhas séries do ano.
    Beijos, amoreco <3

  4. Tô enjoadinha do Gangnam Style, sério… Dos filmes que vc falou e dos livros, ainda não vi ou li nenhum. Tô querendo assistir “As vantagens de ser invisível”, nem que eu tenha que baixar. A Invenção de Hugo Cabret é o livro mais fofo do mundo, toda vez que vou na Cultura fico babando nele, vou pedir como quem não quer nada a algum parente de aniversário, que tá chegando, hahahah.
    Sim, e eu amo Gossip Girl e Gilmore Girls. Sobre Gossip, acho injusto o jeito que a galera julga o Dan Humphfrey, eu gosto dele e achei foda ele com a Blair (só que claro, prefiro ele mil vezes com a Serena). Via Dan e Blair mais como amigos mesmo, mas foi uma coisa que bateu porque eles têm muito em comum, aí não achei estranho. Mas ela é do Chuck mesmo. E tô com uns episódios aqui pra ver e só de pensar que vai acabar, dá muita pena.
    Gilmore Girls é tudo de bom também. Rory é uma personagem incrível, mas também tem a Lorelai, a Sookie…enfim. Amo muito!!
    Beijos, adorei o post, desculpa se esqueci de comentar sobre algo (certamente esqueci, haha).

    http://www.despindoestorias.com

  5. Preciso ver “As Vantagens”. Não estreiou aqui, o que me deixa com muita raiva, mas enfim. Vou baixar. Ninguém mandou não passarem nos cinemas da minha cidade. Depois reclamam que a gente faz download. May, discordo absolutamente de você quanto a narrativa de “As Vantagens”. Pra mim condiz perfeitamente com o fato do Charlie ser praticamente uma criança na mente dele. Tem tudo a ver. Tenho um primo que também tem a idade mental diferente da física e a linguagem dele seria ainda mais “infantil”, digamos. Quero muito ver “Para Roma, com amor”. Já tem no Netflix! Gilmore Girls é maravilhosa, mas ainda não consegui terminar. Tô na quarta temporada e acho que vou ficar bem mal quando chegar no final, não quero nem ver. Gossip Girl eu abandonei na segunda temporada, que foi quando a série ficou chatérrima pra mim. E Alasca <3 Amo esse livro.

    ODEIO MUITO OS DESCENDENTES! Que filme insuportável. E a trilha? Queria cortar meus pulsos a cada vez que começava aquela trilha péssima. Annoca ama de paixão, ainda vou perguntar o motivo.

    Beijo, Mayrinha!

  6. E de novo esbarro em As vantagens de ser invisível!!!! Olha, isso simplesmente não é justo, o livro tá baratinho na Saraiva, tô pensando em comprar, MAS O FILME NÃO ACHO EM LUGAR NENHUM E PRATICAMENTE NÃO PASSOU NOS CINEMAS AMALDIÇOADOS =OOOO

    Passado o chilique, fiquei com vontade de ler A invenção de Hugo Cabret, porque amo quando o livro é todo trabalho na arte das folhas, vcom desenhos e talz *-*
    Também tô namorando o Quem é você, Alaska, sou dessas que tá na leva da babação de ovo pelo John Green o/

    Enfim,não dá para sair comentando item por item, senão esse comentário não acaba, masposso dizer que vi tão poucos filmes esse ano que nem conseguiria fazer uma lista de 5 itens que seja de bons e ruins :s

    ;**

Comentários: