O dia de uma Alien!

A fila do elevador estava enorme, ele estava lotado e demorou um monte pra que eu conseguisse subir. Minhas pernas amanheceram doendo e, mesmo tendo subido de elevador, elas continuaram. Mesmo tendo acordado tarde, corrido um monte e cansado, cheguei antes do professor e fui obrigada a sentar sozinha num canto (já que minhas amigas não tinham chegado) e ficar ouvindo a conversa alheia que, diga-se de passagem, era pra lá de esquisita. Estava (ainda estou na verdade) morrendo de sono. Não havia nenhuma carteira de canhoto disponível hoje. A de destro é desconfortável. Havia um netbook ligado tocando MPB enquanto seu dono dormia sentado, uma cena deveras interessante (pra não dizer bizarra). Estava cercada por idiotas, enquanto parecia um zumbi vivo. Nem coloquei lentes, pois pretendia tirar um cochilo durante a segunda aula, que seria chata.

Look do Dia

O professor chegou com dez minutos de atraso e eu escrevi bastante na aula dele, depois de ter respondido a chamada e garantido minha presença! A aula foi legal, aprendi bastante. E ele marcou prova para o mesmo dia que a prova de História. Dia 15 será tenso. Acabei por desistir de ficar para a segunda aula, assim sendo, ao término da primeira, após garantir minha presença na segunda chamada da primeira aula, voltei para minha doce residência, ao som de System of a Down, fantasiando a respeito da minha maravilhosa cama, que estaria fria, mas mesmo assim agradável.

Ao chegar em casa, deparei-me com meu quarto todo bagunçado. Dizem que sob minha arrumação é que ele é bagunçado, mas eu consigo achar tudo ali. Sexta-feira é dia de diarista e ela tira todos os objetos do lugar para limpar as superfícies, mas nunca, NUNCA MESMO, os coloca de volta no mesmo lugar. Cheguei em casa mau humorada, morrendo de sono e ainda me deparei com meu quarto completamente zoneado. A coitada da diarista veio me perguntar depois o que tinha me feito ficar brava e eu quase dei uma voadora nela enquanto dizia “VOCÊ!”, mas acabei sorrindo e dizendo que estava apenas cansada. Dormi até a hora do almoço, que foi arroz com bisteca. Bisteca não me apetece muito, acredito que vem mais osso do que carne e eu queria era a carne, já que ainda não aprendi a comer tutano. Não teve sobremesa e isso me deixou deveras desapontada.

Fui ao salão tirar a sobrancelha e doeu tanto que chorei horrores. Papelão.

Sobrancelhuda

Passei na Cacau Show e comprei quatro trufas pois estava surtando com a falta de doces, só o leite com nescau não me sustenta. Ao voltar fui fazer a tarefa do teatro, que era escrever um texto.

“Uma Note Sinistra”

Descobri com essa tarefa que sou uma decepção na arte da dramaturgia, mas até que não ficou o fiasco total que eu achei que ficaria, tem partes aproveitáveis. Talvez haja uma salvação para a minha pessoa. Fui até o xerox perto da faculdade para imprimir o dito texto e outros para a faculdade mesmo. Aproveitei que estava na redondeza e passei na UFPR pra colar os cartazes de Anita, minha peça do semestre passado que reestreia amanhã. A dita cuja que me fez dormir pouco. Colei dois cartazes, um no nono andar que tem aula de Letras e outro no sexto, que tem aula de História, porque a peça fala sobre a semana de arte moderna, o que é histórico e literário. Senti-me importante por poder colar cartazes no mural da UFPR, foi um momento mágico. Enquanto estava lá encontrei meu ex-professor de sociologia do Ensino Médio e foi a pessoa com a qual conversei por mais tempo no dia de hoje. Ele havia ido para sua aula de Doutorado e eu para colar cartazes. Senti até um pouco de saudades das aulas dele, embora considere as atuais mil vezes melhores, sem ofensas, claro.

Anita nas paredes da UFPR

Li textos interessantes que haviam sido recomendados pela professora de teatro. Eram sobre teatro infantil, sua origem, objetivo e enfim, uma explicação escrita para tudo que tenho vivenciado desde fevereiro com a minha fantástica professora. Nessa altura do campeonado faltava apenas meia hora pra aula de teatro começar, então jantei correndo. Comi dois pães com manteiga e tomei leite com nescau, tudo isso enquanto conversava com a tia do meu pai de Minas que veio nos visitar. Fui para o teatro sob uma garoa que não se decidia nunca, acompanhada pela minha tia e meu pai. Estava com pressa e fui andando rápido a frente deles. Cheguei um pouco antes da aula, mas não muito. Conversei um pouco com a turma e começou a aula.

A diretora linda e a “Acompanhante da turma”

A aula hoje foi estática, lembrou-me um pouco das aulas do semestre passado. Ficamos apenas sentados lendo os textos de cada um e comentando sobre eles, tentando chegar a uma conclusão prática sobre o rumo da nossa peça de fim de semestre. Não chegamos a conclusão nenhuma mas avançamos bastante nas discussões e os textos ficaram tão bons que dá até pena de pensar que não poderemos usar todos. A tarefa para a próxima semana é tentar uní-los em um só. Vamos ver quem consegue! Lá no teatro eu encontrei a Analu que me fez abrir o sachê de maionese dela antes de me agarrar para aparecer em um vídeo para o blog dela. Em troca exigi uma foto.

Analulinda <3

Tudo para provar para o mundo inteiro que a gente se ama, se vê frequentemente, e sempre sorrimos juntas! No decorrer do dia todo troquei sms’s com uma amiga tentando combinar de ir ao cinema, mas nosso filme só está em cartaz em horários péssimos, o que causou muito problema e ainda não conseguimos decidir nada. Fiz a tarefa de francês, que eram alguns exercícios, uma mini-redação e uma matéria que eu precisava passar a limpo. Conversei um pouco com a minha família e vim aqui escrever isso, antes de ir para a minha segunda janta, assistir um filme que preciso devolver amanhã e daí sim, finalmente, DORMIR que era o que eu deveria ter feito o dia inteiro.

Esse texto foi ideia da Anna que sugeriu que todas as mafiosas narrassem um dia de suas vidas. Espero que não tenha sido muito chato.

0 thoughts on “O dia de uma Alien!

  1. Hahaha, adorei seu relato, sua coisa linda. E a câmera ficou num modo muito Amélie, filmando passinhos, adorei, mas cansa 1h31, confesso. E nossa foto foi a única coisa que se salvou no quesito beleza nesse dia, porque eu tô um trambolho no meu vídeo, que de jeito nenhum vou colocar no blog. Apenas na máfia. HAHAHA. E a Janja gostou do seu texto??
    Beijo!

  2. AAh, Mayra, que dia bonito! Ok, eu acho que foi bonito porque suas sobrancelhas e suas covinhas são lindas (sério mesmo, sempre achei) e quem é linda assim só pode ter dias ótimos. Mas ó: fiquei com ciúmes que você vê e aperta sempre a Analu.
    Beijo!

  3. hahahaha a correria com esse fundo musical fica incrível!
    Não diga que você chora ao tirar sobrancelha??
    Adoreeei a foto com a Analu! Que lindo poder encontrar mafiosa em dia de meme haha
    Ah, adorei seus óculos!

  4. “e eu quase dei uma voadora nela enquanto dizia “VOCÊ!”” HAHAHAHAHAHAHAHA amei! Muito a minha cara!

    Que dia! Cheguei a ficar sem fôlego em algumas partes, mas a ideia é bacaníssima!
    E olha, tirar a sobrancelha não é coisa de Deus.

    Pequena, passei principalmente pra agradecer ao comentário no prefácio do meu livro. A sua opinião era uma das mais aguardadas por mim e eu fiquei animadíssima com seu apoio! Muitíssimo obrigada 😀

  5. TAMBÉM CHORO QUANDO FAÇO AS SOBRANCELHAS! Hahahaha! Não sempre, mas choro. É uma porcaria, a moça sempre fica brava porque precisa parar… 🙁
    Que delícia passar na Cacau Show repentinamente. Tinha uma aqui do lado de casa, mas fechou. Mimimi!
    Tô LOUCA pra saber sobre a sua peça. Vi as fotos, mas ainda estou meio perdida. Quero deixar claro que você está LIN-DA em todas elas! Amei, amei, amei!

    Você e Ana Luísa… duas queridas minhas em um só lugar. <3

    Beijos, Mayrinha!

  6. “A música é legal, mas o vídeo acabou”. Quase chorei quando acabou, amo Something e essa versão instrumental quase me matou de amor <3 Quero o arquivo dela pra ontem, hein? Trate de me mandar.

    Sua sobrancelha é linda! E eu durmo tirando, sabia? Sou anormal, hahaha.

    Que chique o cartaz da Anita, adorei. E, assim como comentei no blog da Analu: a tática de vocês duas de fazerem inveja deu certíssimo em mim. Quero apertar vocês também =(

    Segunda janta? Comilona! Mentira, vocês devem voltar pra casa famintas depois do teatro =)

    Beijos, Mayrinha flor <3

  7. AI QUE LINDA!!!
    Não posso ver o vídeo agora, mas adorei seu texto! Que gracinha a foto das suas sobrancelhas! hahahaha Eu sinto tanta dor e tenho tanta aflição que tive que aprender eu mesma a tirar as minhas, porque quase morria quando a moça se aproximava de mim com a pinça. Acho muito mais tranquilo quando eu faço, porque eu sei onde vai doer, sabe? Não tem aquela emoção de sentir aquele beliscão doído num lugar inesperado. Minha mãe comprou pra mim um kit sobrancelhas da Mary Kay que vem com uma pinça e um gelzinho que, segundo a propaganda, dá uma anestesiada de leve. Ainda não usei, mas se funcionar eu te conto 😉

    Queria muito saber mais sobre como funcionam as aulas de teatro de vocês duas, o curso é muito mais completo e complexo do que eu imaginava! Não fazia ideia de que vocês tinham que produzir os textos e que tinham diversos tipos de aula. Conta mais depois?

    Nem comento da inveja dessa última foto. E nem do quanto sou apaixonada pelo seu cabelo. E por você! <3
    beijo

  8. Seu dia foi super fofo! Quem dera eu pudesse ir andando pra faculdade! Quer dizer, poder, até posso, mas vou levar uns dois dias e vou chegar lá morta! Odeio professor que faz chamada, me sinto no jardim de infância! E também choro horrores quando faço a sobrancelha; como falaram aí em cima: isso não é de Deus MESMO. E sem comentários pra foto de você e Nalu, né? <3

    Ainda vou postar minha versão resumida lá no blog. Não vai ser tão divertida, garanto. Meu dia na íntegra: só pra vocês mesmo!

    Beijos

  9. muito bobo dizer que eu AMEI seu video? e fiquei encantada com essa versão instrumental de something *——*
    E the dog days are over pelo menos por enquanto Mayrinha, e ficar na cama nesses dias frios e cinzentos realmente é a melhor opção, pena que nem sempre é possível né?

    bjbj

Comentários: