Festival de Cinema em Curitiba

          Junho é o mês do início do inverno e, para quem mora em Curitiba, isso significa muito pinhão, quentão e usar todas as cobertas e casacos possíveis – apesar de que as vezes a gente precisa ficar tirando uma a uma no decorrer do dia.

          Mas, há cinco anos o mês deixou de significar apenas o inverno e as festas juninas, pois a cidade começou a sediar um festival internacional de cinema, chamado “Olhar de Cinema“. A mostra é dividida em nove seções e oferece alguns prêmios para os filmes que dela participam. Os ingressos têm preço fixo de R$8 (inteira) e R$4 (meia) e a programação completa está disponível no site do evento. Neste ano, os filmes estarão em cartaz no cinema do Shopping Crystal e do Shopping Novo Batel, ambos localizados no bairro Batel, em Curitiba.

          Dentre os filmes da Mostra, os destaques são:

Entre Cercas-kVKH-U20347467953E4-1024x576@GP-Web

Entre Cercas (2016)

          Filme israelense, dirigido por Avi Mograbi a exibido pela primeira vez na Mostra de Berlim deste ano. É um documentário sobre um grupo de refugiados que estão em um centro de detenção próximo à fronteira do Egito e se reúnem para conversar sobre sua situação.

Cidade do futuro-kVKH-U20347467953p8F-1024x576@GP-Web

A Cidade do Futuro (2016)

          Filme brasileiro, dirigido por Cláudio Marques e Marília Hughes, conta a história de uma família não-tradicional que habita o interior da Bahia.

a ultima terra

A Última Terra (2016)

          Filme paraguaio, dirigido por Pablo Lamar e que retrata a história de um casal de idosos que mora em um local isolado, tendo que enfrentar a morte eminente de um deles.

Um Outro Ano

Um Outro Ano (2016)

          Filme chinês, dirigido por Shengze Zhu, o filme retrata uma série de jantares de uma família comum que reside na China. A intenção da diretora é mostrar, através de uma situação cotidiana, os retratos da cultura e tradição locais.

A Comunidade

A Comunidade (2016)

Filme dinamarquês, dirigido por Thomas Vinterberg, retrata um casal dos anos 70 que é acadêmico e decide abrir as portas da própria casa para que outras pessoas residam nela e a frequentem.

          Como podemos ver, o festival não é “internacional” por acaso. A intenção é que o cinema independente dos mais diversos países, e também do Brasil, cheguem ao cinema de alguma forma. Porém, além de filmes novos e pouco conhecidos, há espaço para clássicos antigos de outros países e que não chegaram a fazer muito sucesso por aqui. Esse espaço é concedido na seção “Olhares Clássicos” da Mostra. Já na seção “Olhar Retrospectivo” temos, anualmente, a seleção de um cineasta para que sua obra seja revisitada. O cineasta escolhido para a 5ª edição é o brasileiro Luiz Sérgio Person.

          Se a sua intenção é conhecer novos cineastas, fique de olho nos filmes da seção “Foco“. Já se sua intenção é conhecer e vivenciar diferentes tradições e culturas, você pode gostar mais das “Exibições especiais“. Já a seção “Competitiva” é onde longas e curta metragens que possuem grande potencial de comunicação com o público são selecionados, sendo deles escolhidos alguns premiados no final. Esses filmes costumam ser arriscados, contemporâneos e socialmente comprometidos.

          Há ainda a seção “Novos Olhares“, composta por longas e curta metragens com propostas estéticas mais radicais. Essa seção é indicada para espectadores que estejam em busca de surpresas, pois os filmes fogem do comum. A última seção, “Mirada Paranaense“, dedica-se a apresentar um panorama da produção audio-visual realizada pelo Paraná no último ano.

          Além dos filmes, há encontros com cineastas, seminários, encontros de negócios e ainda um espaço experimental que funciona como laboratório de cinema. Ou seja, se você se interessa por cinema, o evento é praticamente obrigatório.

          A Quinta edição do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, ocorre entre os dias 08 e 16 de junho e é aberta para a participação de qualquer pessoa.

 

Comentários: