Peter Pan

Se não fossem as músicas, os filmes e as crises existenciais, o chocolate e o sono crônico não seria eu. Se não fosse a cara blasè, as cores, os amores, abraços, sabores e momentos sonhadores, não seria eu. Se não fosse a poesia, a literatura, a arte, o drama e o teatro não seria eu. Se não fosse a antropologia, a sociologia, as revoluções imaginárias e a pedreiragem, não seria eu. Se não fossem as madrugadas ativas, o café, a pressão e a família, não seria eu. Se não fosse a vontade incessante de ser sempre criança e nunca largar a dança, não seria eu.

Se o fato é que eu amo outubro, o churrasco, os carrascos da vida, as reclamações, os textos sem sentido e a paranoia de só olhar pro próprio umbigo, isso é tudo parte de mim. Você pode até perder horas tentando entender o que eu falo ou qual a minha linha de raciocínio, mas não seja cínico quando descobrir que não é possível, afinal foi com você que aprendi a ser assim.

Se não fossem as viagens de carro, ônibus ou avião. Se não fosse a paixão, o marzão e a zoação, não seria eu. Se não fossem os amigos,  os inimigos e os conhecidos, as redes sociais, a internet, os diários, os blogs, os textos em guardanapos e paredes, os dias perdidos em banheiros aleatórios, a impulsividade e loucura que insistem em aparecer, as cantorias pelas ruas, as tristezas depressivas insistentes, a vontade de fazer todo mundo feliz e de dar muito carinho, o desejo de encher as pessoas de beijos e de nunca ficar sozinha, de dormir quentinha e nunca abandonar minhas sobrinhas, não seria eu. Se não fosse essa vontade constante de deixar de ser o dissonante nesse mundo cinza, de vestir saia descombinada da camisa e de nunca ir na missa, não seria eu. Se não fossem as mudanças radicais, o desejo de ter sempre mais e os universos paralelos que estão sempre rodando a minha mente, mesmo quando estou sem minhas lentes, não seria eu.

(Meme inventado pela Analu, baseado na música Capitão Gancho da Clarice Falcão. Fui indicada pela Anna e não faço ideia de quem indicar, porque, pra variar, sou uma das últimas a postar e acho que todo mundo já foi indicado, se você não foi e quiser fazer, sinta-se convidado!)

0 thoughts on “Peter Pan

  1. Mayroca, eu amei o texto inteiro, mas não consigo parar de ler essa frase em específico:
    “Se não fossem as mudanças radicais, o desejo de ter sempre mais e os universos paralelos que estão sempre rodando a minha mente, mesmo quando estou sem minhas lentes, não seria eu.”
    Sério, Arrasou, humilhou, xingou a mãe.

    Amo você por todas as revoluções imaginárias, a pedreiragem, os universos paralelos, etc, etc, etc

  2. Se tivesse qualquer dessas coisas a menos, não seria você. E o mundo ia ser um lugar muito mais cinza, frio e incompreensível se não fosse você.
    Ainda bem que tem as crises existenciais, A PEDREIRAGEM, os filmes, as mudanças radicais… Ainda bem que você existe exatamente assim e que eu tive a sorte de te encontrar! Te amo, big sistá <3

  3. Tava reclamando que não ia conseguir fazer e OLHA ISSO, QUE LINDEZA! Ficou maravilhoso, May.
    E ai de você se você não fosse…você.
    Te amo!
    <3

  4. Ficou falando por aí que não conseguiria fazer o seu porque não tinha a poesia intrínseca e arrasou, May! Amei o seu, e amei o título também! Distraidamente, o que mais se relacionou com a música! *_*
    Beijo!!

  5. PARA TUDO QUE EU AMEI O MESMO TRECHO QUE A BAVIS E RI LITROS NA PARTE DA PEDREIRAGEM. AINDA CABIA, além das mudanças radicais, UM “SE NÃO FOSSEM MEUS CABELOS COLORIDOS, NÃO SERIA EU”. Amei, Gê. De verdade <3

  6. May, May! Você é INCRÍVEL. Nem acredito (vamos fingir que não moramos na mesma cidade) que vou te conhecer! Também concordo com a Marie e acho que devia ter dos seus cabelos!! *-* Tão lindo! Amei a parte do dar carinho para todos! *-*
    Linda!

    Beijos

  7. Ficou lindo, lindo, lindo, Mayra. Estou adorando ver os resultados de todas. Minha parte favorita foi essa: “Se não fosse essa vontade constante de deixar de ser o dissonante nesse mundo cinza, de vestir saia descombinada da camisa e de nunca ir na missa, não seria eu.” Ainda bem que você é você!

    Beijos.

Comentários: