Pós Caos

A vida, essa linda, ah… ela é cheia de surpresas, loucuras e insanidades e todos nós embarcamos junto e acabamos nos surpreendendo e sendo completamente malucos, enquanto somos atingidos por insanidades alheias. Sempre naquele processo difícil de tentar lidar consigo mesmo e também com aqueles por quem você se importa, enquanto tenta entender os motivos para a tal vida resolver ser tão malvada sem motivos aparentes.

Baseando-me na minha dificuldade abrupta de adaptação ao universo e nas irritações e surtos que sempre surgem após os estresses, cada vez mais constantes, decidi elencar algumas coisas que me relaxam, porque decidi que preciso desencanar um pouco antes de morrer com minhas próprias neuroses. Porque tem sempre uma luz, mesmo nos momentos mais escuros, etc e tal.

1 – Pintar

Quando tudo está um caos, nada mais fantástico do que mil tintas e uma camiseta pra você lambuzar do jeito que quiser e usar depois, como resultado de mais uma vitória interna, mais uma sobrevivência. É uma sensação incrível e pretendo estendê-la para outros tipos de pintura em breve, porque sim.

2 – Escrever

Há vários textos não publicados que eu escrevo só pra tentar organizar minhas ideias e me acalmar de alguma forma. Enquanto escrevo, todos os sentimentos e toda a angústia retornam à mente e aos poucos ela vai sendo desconstruída pela minha própria capacidade argumentativa que racionaliza o fato e percebe que é bobo. Porque, na maioria das vezes, o que me irrita é bobo e se resolveria com um pouco mais de esforço próprio.

3 – Ler romances investigativos

Geralmente eu não tenho paciência para este tipo de literatura, mas quando tudo está um caos, nada é mais relaxante do que aquela história hiper intrigante que vai te tirar o sono pra tentar descobrir quem é o assassino. Muito mais legal do que perder o sono pensando em possíveis resoluções –  que nunca serão realizadas – para aqueles problemas que nunca somem.

4 – Sair de Casa

Porque ficar em um lugar fechado só piora a sensação de que o universo está se fechando cada vez mais ao redor de você. Sair de casa é perceber que o mundo gira, mesmo que para você pareça impossível e que há pessoas felizes, coisas bonitas e ainda é possível sorrir com os olhos.

5 – Procurar Apartamentos

É emocionante procurar novas casas na sua cidade, se imaginar morando nelas, fazer contas e mais contas de quanto deveria ganhar para se sustentar e então olhar para o seu quarto: confortável, com todas as suas coisas encaixadas, um banheiro bom ao lado e uma cozinha cheia de comida há menos de 20m de distância. O devaneio de uma vida impossível torna a possível muito mais aceitável.

6 – Dançar

Uma das coisas que mais me irrita no mundo em que vivo é que não posso sair para dançar sozinha. Não posso porque não sei dançar e acabo chamando muita atenção e porque estando sozinha essa atenção não é nada boa, considerando que eu realmente só quero dançar, ao invés de ser alvo de inúmeros atos grosseiros comuns dessas festas. Então eu coloco todas as músicas que me fazem dançar no último volume, coloco os fones de ouvido e danço como se não houvesse amanhã. Pra remexer o corpo inteiro, expulsar todos os demônios, gritar o máximo que conseguir e descobrir músculos novos. O cansaço de depois faz com que a noite seja boa o suficiente para evitar pensamentos angustiantes e a alegria que paira é suficiente pra acreditar que amanhã será, de fato, outro dia.

Ah! E é claro que existem as pessoas lindas com quem você pode conversar sobre tudo que te aflige e depois xingar o universo inteiro e perceber que você não foi a única que pegou o barco errado.

O fato, caros colegas, é que se até a uva passa, o caos também o faz. E chega um momento em que você simplesmente respira fundo e tenta encarar tudo de novo, mas com uma nova abordagem, pra evitar que o desencadeamento lógico seja o mesmo. No fim, o que todos buscam é uma chance de viver sem ter que ficar sofrendo e como essa ânsia também pode ser causa de sofrimento, me fiz pensar que o primeiro passo é aceitar que sim, a gente vai sofrer e que não, nem sempre tudo vai se resolver. Só precisamos levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima. Porque a gente é bem mais capaz do que acreditamos.

5 thoughts on “Pós Caos

  1. Ei, você é uma pessoa linda.
    Suas camisetas são ótimas e agora vou ter uma visão nova delas, como provas de que você superou mais um obstáculo.
    Não sabia da sua veia romances investigativos, agora vou te chamar de Mayra Christie.
    Procurar apartamentos antigamente também me ajudava, mas hoje só me dá mais ansiedade porque eu vejo que nunca vou conseguir pagar um por conta própria.
    Dançar é a melhor solução, sempre. Sua epifania foi bem útil por aqui.
    Beijo <3

  2. Sair de casa e ler romances investigativos são coisas que me deixam estressada. Cê vê como as pessoas são, né! Agora, procurar apartamentos: nunca pensei nisso como forma de relaxar. Bem original haha

    PS: olha, eu leio todos os seus textos, mesmo, mas não comento porque nem sempre tenho o que dizer. Mas estou aqui, você está aí, estamos pro que der e vier! <3

  3. Taí uma coisa que estou voltando a fazer: escrever. E dançar como se não houvesse amanhã em meu quarto com os fones de ouvido no máximo exorciza qualquer demônio, viu 🙂
    Um beijo

  4. senti uma esperança nesse texto, sério
    confesso que a maioria dos seus textos sempre me provocam um conflito enorrrme existencial e eu fico refletindo e refletindo e refletindo… esse eu tive uma ‘saída’… tem muita coisa que você diz que eu me identifico, isso é mt incrível…
    esse seu último parágrafo deveria estampar a casa de todo mundo, sério

  5. Essa coisa de sair de casa realmente funciona pra mim também… Às vezes dar uma espairecida, ver que existem outros problemas e muita beleza no muito, é tiro e queda para abrir a mente e ter novas ideias!

Comentários: