Questão Univitelínica

Meu avô tinha um irmão gêmeo, na verdade ele teria se estivesse vivo, quer dizer, meu avô morreu e o irmão gêmeo não. Enfim. Eu cresci sabendo disso e admirando-me com a incrível semelhança entre os dois. A verdade é que eu sempre quis ter uma irmã gêmea. Não que eu quisesse alguém igual a mim no mundo, mas justamente, uma pessoa externamente igual à mim porém interiormente completamente diferente. Eu estudei com gêmeos até a quarta série e achava o máximo. Ser gêmeo deve ser um máximo. O negócio é que com minha frustração por ser a Mary Kate Olsen sem a Ashley fez com que eu encontrasse pessoas dispostas a ser minha irmã gêmea pelo mundo a fora.

Com sete anos, lá na primeira série, fiz a primeira vítima. O nome dela é Ana Beatriz, não nos falamos há oito anos, mas na época em que éramos amigas éramos gêmeas. Ela morava só com a mãe e era um mês mais velha que eu, eu dizia pro mundo todo que meu pai casou com a minha mãe, teve meu irmão e daí traiu minha mãe com a mãe dela e teve ela e depois teve eu. História sem pé nem cabeça porque ela tinha dois irmãos mais velhos que teriam vindo do além e porque se minha mãe soubesse que eu inventei uma história dessas com certeza eu levaria bronca, afinal… né. Enfim. O fato é que na nossa inocência infantil a história era perfeita e um monte de gente acreditava de verdade o que sempre me fez rir. Éramos um pouco parecidas fisicamente e gostávamos de mais ou menos a mesma coisa. Eu falava pro mundo inteiro que ela era minha irmã gêmea e por algum momento talvez realmente tenhamos sido.

Após dois anos de limbo eu conheci a Carol, quando eu tinha doze anos. O negócio é que ela é japonesa e o nome japonês dela é “Emi” e minhas amigas da época apelidaram-me de “Amy” então, como nosso nome era parecido tã-dã éramos gêmeas. Mas éramos tão gêmeas que toda vez que eu falava com ela sentia uma coisa como se a conhecesse desde sempre e soubesse absolutamente tudo sobre ela. Grande parte do tempo eu realmente sabia tudo sobre ela. A gente estudava junta então éramos super grudadas e mesmo quando eu mudei de turma continuamos grudadas, não mais fisicamente, quase nunca nos víamos ou sabíamos o que se passava com a vida da outra, porém todas as vezes em que nos falávamos era como se duas irmãs estivessem se reencontrando. Sei que posso ter duzentos anos, mas quando encontrá-la no supermercado brigando pelo sabão em pó da promoção do dia enquanto nossos filhos vêm até nós correndo para exigir doces, a reconhecerei e passaremos horas conversando como se tívessemos compartilhado cada segundo de nossas vidas desde que nascemos, mesmo sem termos nos falado por anos.

O caso crítico porém, é a Samila -a prima do texto anterior-  porque ela nasceu três anos e três dias antes de mim, mas a gente foi sempre tão parecida, com os mesmos gostos e anseios que com certeza os genes univitelínicos do nosso avô foram passados para nossas mães e para nós e nós nascemos primas-irmãs-quase-gêmeas. Não tem outra explicação. A teoria reinante de ainda hoje é a de que minha tia ficou grávida das duas, mas só ia poder criar uma, então tirou a outra de dentro da barriga enquanto ainda era feto, congelou e colocou na barriga da minha mãe quando ela quis ter filho, daí nasceu eu e a minha prima no tempo certo, mas com uma ligação de genes superior do que a normal para primos. É o único jeito de explicar.

Nasci em 29 de Junho de 94 e em toda a minha vida eu nunca havia conhecido alguém que tivesse nascido no mesmo dia que eu e era isso que frustrava todas as minhas tentativas de ser gêmea de alguém. Já tive gêmea de Abril, Maio e 26 de Junho, mas nunca alguém que nasceu em 29, porque por dezessete anos eu podia jurar aos céus que esse dia era só meu, sabe daqueles que é marcado no calendário como recesso de todos os obstretas do mundo. Então eu conheci minha gêmea de verdade. O nome dela é Marie e o meu é Mayra, quase todas as letras iguais. Ela nasceu em 29/06 porém de um ano antes que eu, mas nessa altura do campeonato o ano é o que menos importa, ela nasceu no mesmo dia do mesmo mês com o nome com quase as mesmas letras. Querer mais que isso é exigir demais do universo, né?

O cerne deste texto é justamente ela, é que hoje é o nosso aniversário o primeiro da minha vida que comemorarei sabendo que tem uma pessoa maravilhosa para festejar junto comigo, só por isso já adianto que será o melhor aniversário do mundo! Porque eu podia ter uma gêmea boba e nada a ver comigo, mas daí minha gêmea é logo a Marie! A autora dos textos românticos mais lindos do mundo, uma pessoa que se joga e se apaixona com tanta urgência e prontidão quanto eu, daquelas fofas que está morrendo para sempre o tempo todo por qualquer coisa e que não perde a oportunidade de USAR CAPS LOCK PRA EXPRESSAR ALEGRIA ou raiva ou tristeza, daquelas que tem cara de cookie, sim, só ela tem cara de cookie. Sabe quando tem pintinhas mas não o suficiente para ser sardas? Não? Pois é, se você a conhecesse saberia. Até nossos micos são semelhantes! Quer dizer, ela também tinha um flogão queima filme, ti-nha porque conseguiu desfazer dele graças à minha maravilhosa aptidão para descobrir como cancelar uma conta queima filme que não deveria existir.

Era para minha sobrinha nascer dia 29/06 de 2010 e eu torci horrores para remarcarem pra outro dia o parto porque eu não queria ter que dividir o MEU dia com outra pessoa (mesmo querendo ansiosamente uma gêmea, pois é sou complicada) mas hoje eu me sinto feliz por ter alguém para compartilhar o momento mais legal do meu ano. Com a Mariê eu não tenho medo de compartilhá-lo, na verdade tenho é vontade que o dia dela seja tão especial e mágico quanto o meu e que depois a gente possa comparar nossas aventuras aniversarianescas e contar quantos presentes legais ganhamos e continuar a contagem regressiva para o dia em que finalmente poderemos nos abraçar e enfim. Bem vindos ao primeiro aniversário do resto da minha vida!

E olha, que os seus 19 sejam tão bons quanto os meus 18 serão, tá?

Após contentar-se com o fato de que jamais obterá uma gêmea de verdade a autora obrigou-se a ser mãe de gêmeos um dia na vida, sob pena de morte para caso o fato não se realize.

0 thoughts on “Questão Univitelínica

  1. Eu e a minha irmã temos 10 meses de diferença. Ela fez aniversário no dia 26 de junho e, até o dia 15 de agosto, ficamos com a mesma idade. Costumamos dizer que, durante esse período, somos gêmeas. E, né, de fato somos… Sendo eu a mais velha por dez meses e rs.

    O fato é que: ser gêmeo deve ser mesmo uma delícia. E ter alguém que é tão parecido com a gente e faz aniversário NO MESMO DIA, com apenas ALGUNS SEGUNDOS de diferença, deve ser mágico. Além do que, tem aquela velha história, né gata? A gente sempre acha a nossa metade perdida por aí, mesmo que você esteja em Curitiba e ela em São Paulo.

    Eu já desejei isso, mas vou falar de novo: MEUS PARABÉNS GATÍSSIMA!

    18 anos e uma vida inteira pela frente. Sente a responsa!

  2. VOCÊ É MARAVILHOSA. SÓ ISSO. NÃO SEI O QUE DIZER, TUDO EM CAPS MESMO. VOCÊ É A MELHOR GÊMEA QUE ALGUÉM PODERIA TER! OBRIGADA, SUA LINDA! E PARABÉNS PARA NOZES! ESTAREI SEMPRE AQUI PRA TUDO E VOCÊ É MARAVILHOSA, NÃO CANSO DE DIZER! <3333

  3. Vocês são duas lindas amadas da minha vida, e morro de orgulho de tê-las na minha vida. A Marie eu aperto telepaticamente até agosto, e você eu apertarei em poucas horas, mas graças a Deus aperto quase todos os dias! Bebezinha, te amo. Te amo muito..
    Minha mãe é irmã gemea, sabe. Mas não univitelina. Aí a minha tia Joana (a gêmea dela) teve a Rafaela 6 meses antes de mim. Nós somos gêmeas, de barrigas separadas! <3
    Adoramos isso! HAHAHA
    Beijos!!

  4. AI QUE TEXTO LINDO MAAAAAY! E a busca pela gêmea perfeita acabou! hahahaha. Confesso que sempre quis uma gêmea também e (graças aos céus) na minha quinta série eu a encontrei. Super te entendo porque essa coisa de ter uma amiga que a gente considera irmã (e gêmea!) é muito bacana, a gente fica inventando essas histórias para comprovar nosso suposto parentesco, hahah adoro adoro adoro.
    Estou na lista das que queriam estar perto de você para dar aquele abração, elogiar seu cabelo etc etc etc ♥. Um super feliz aniversário, e tudo de mais lindo na sua vida. Parabééééééééns Mayra! <33

  5. Que post lindo! To impressionada com a quantidade de irmãs gêmeas de coração que você encontrou até o hoje! Desculpa aê, mas certeza que a Marie é a mais linda e fofa irmã gêmea que você poderia ter! Parabéns para vocês duas!

    Mas olha….minhas tias são gêmeas. Ainda bem que minha mãe não teve filhos gêmeos hahahaha Eu não ia curtir.

Comentários: