– Será que ele existe?

Perguntou a menina assim que sua mãe terminou de contar a história de ninar.

– O Príncipe Encantado? – Respondeu a mãe – Uns dizem que sim, outros que não… o que posso te assegurar é que um Príncipe como esse da história, com cavalo e roupa de Corte está muito difícil de ser encontrado ultimamente, mas você pode sim encontrar um Príncipe. O seu príncipe, aquele que vai completar tudo em você que precisa ser completado e te fará feliz até o dia de sua morte.

– Não estava perguntando do Príncipe… Queria saber se o amor existe.

– Ah, o amor? Você deixaria que alguma coisa muito ruim acontecesse comigo?

– Claro que não mamãe!

– Então o amor existe, minha filha. Amor é o que nos mantém unidos, o que nos completa, o que faz com que tenhamos vontade de olhar uma pra cara da outra todos os dias. É o amor que faz com que a gente sorria, chore e brigue só para se reconciliar dias depois. É claro que o amor existe!

– Mas e o amor de papai e mamãe, existe? Tem como você amar a mesma pessoa até o dia de sua morte?

– É claro que tem minha filha! As pessoas grandes se casam justamente porque não conseguem mais viver uma sem a outra, se casam porque precisam de quatro pulmões para respirar e não de apenas dois!

– E por que é que o papai mora com a outra família dele e não com a gente? Você casou com ele! Não amava ele tanto assim?

A mãe dá um sorriso sem graça e fica sem saber o que responder à filha.

– É claro que o amei. Você é a prova viva disso! Mas as vezes o tempo passa e a gente infelizmente percebe que a outra pessoa não é tudo o que a gente esperava que fosse, as vezes a outra pessoa deixa de ser suficiente… é como se nossos dois pulmões fossem suficientes outra vez e quando o outro se torna dispensável não há mais razões para manter o relacionamento.

– Então o papai não era o seu Príncipe?

– Isso!

– Mas como você continua acreditando no amor e no Príncipe mesmo depois que ele foi morar com a outra família dele?

– É que o amor, minha filha, é grande demais para ser ignorado. Eu já tentei fingir que ele não existe, mas eu olho para você e não consigo ignorá-lo. Seu pai pode não ter sido meu Príncipe Encantado, mas ele foi um Príncipe. Passamos por diversos momentos principescos juntos e eu não me arrependo deles, olho para você e vejo que tudo valeu a pena.

– Então você acha que eu ainda vou encontrar meu Príncipe e ver com meus olhinhos que o amor realmente existe?

– Sim. O amor sempre existirá, é uma capacidade que está bem dentrinho de todos nós, os humanos. Mesmo daqueles que não admitem. Só que justamente por sermos humanos, por sermos gente, de carne e osso, é que o amor as vezes falha. Não somos perfeitos. Nunca conseguiremos ser e por isso acabamos ignorando o amor e agindo de um jeito que nos arrependemos bastante tempos depois! O que posso te dizer, minha pequena, é que você vai encontrar o seu amor, vai encontrar o seu Príncipe, mas talvez ele esteja completamente desencantado e te cause dor de cabeça ou te faça chorar, mas mesmo se isso acontecer você deve continuar acreditando. Hora ou outra o amor vem de verdade e aí nunca mais vai embora. Enquanto seu Príncipe não aparece, ame a mim, às formiguinhas, seus livrinhos e até seu sapo de pelúcia! É importante que você ame o máximo de pessoas que conseguir, minha querida.  Só assim é que o seu Príncipe vai aparecer e se você fizer tudo direitinho ele virá Encantado!

A menina sorriu, fechou os olhos como se estivesse fazendo um pedido para as estrelas, olhou para a mãe, sorriu novamente e enquanto ia se cobrindo com seu cobertor disse:

– O seu Príncipe Encantado está na porta da casa te esperando.

A mãe beijou-a, desejou boa noite, sorriu sem entender nada e quando foi conferir a porta de casa para ir dormir encontrou ali seu novo namorado, com quem ela havia brigado um dia antes por algum motivo provavelmente sério, mas que para os dois nada era além de uma bobeirinha. Ela sorriu e o abraçou, enquanto o mandava entrar e encaminhava-se para a cozinha, a fim de preparar um bom café da madrugada. Seu Príncipe havia voltado e dessa vez ela faria de tudo para que ele fosse encantado.

0 thoughts on “– Será que ele existe?

Comentários: