Subitamente

 

Carinho.

Uma palavra tão simples e tão faltante neste mundo completamente desafetuoso em que nos encontramos.

Saciedade.

Palavra bonita com um significado impossível de ser alcançado.

Angústia.

Coisa que surge sem um sentido específico e que a fraqueza faz com que tome conta.

Contorção.

Aquilo que minhas entranhas fazem enquanto choro a ponto de não conseguir respirar.

Saudades.

De muita gente. Muitos momentos. Muitos.

Dor.

Dos outros e minhas. Ambas impossíveis de serem contornadas e tão pouco vividas.

Aceitação.

A eterna busca, que jamais será encontrada.

Raiva.

Do mundo inteiro.

Bons sentimentos.

Em falta.

Subitamente.

Acabou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

0 thoughts on “Subitamente

  1. que saudade de ler seus textos, Mayra… me identifiquei com esse poema.
    acho que hoje em dia tá cada vez mais difícil se sentir completo, preenchido… parece que sempre vai ficar um buraquinho por conta de todas as injustiças e desigualdades das quais não consigo me desvincular.

    enquanto isso a gente tenta ficar bem, apesar de tudo, porque querendo ou não, tem coisa boa ao redor, mesmo que não nos preencha 100% 😀

    beijinhos!

    http://www.pe-dri-nha.blogspot.com

Comentários: