Sweet Sixteen!

Meninas normais sonham com um ótimo e inesquecível aniversário de 15 anos, eu nem liguei para ele.
Sempre visei o de 16.
Sempre quis fazer 16 anos!
E daí, tã-rã, ontem eu fiz!
Acordei extremamente empolgada e pá, criei expectativas e aprendi, mais uma vez, a nunca criar expectativas.
Como se isso fosse possível, se tratando de mim.
Cheguei à escola e ninguém lembrou que era meu aniversário.
Só lembraram porque mostrei minhas unhas, mas nem me abalei, tanto faz.
Mas não foi tanto faz quando minhas amigas não faziam a menor ideia de que dia era ontem.
E eu me senti uma pequenina mosquinha, insignificante, again.
Mas daí a sala cantou parabéns e eu acabei me conformando.
No recreio minhas amigas de verdade foram na sala e escreveram coisinhas no quadro e me abraçaram e pá e daí eu fiquei com saudades delas. Saudades de como tudo era tão bom quando estávamos todas juntas. E voltei a odiar o ensino médio, por ter estragado a minha vida, em todos os sentidos.
Tudo bem.
Fui na sala da 2 9 pra ver se pelo menos o Guilherme sabia que era meu aniversário e ele sabia!
Isso me deixou bastante contente.
E depois do almoço, quando meu telefone tocou e a Letícia e a Karina estavam me desejando felicidades, fiquei mais feliz ainda!
Tinha poucos amigos, mas eram suficientes. Sempre foram e sempre serão.
E várias outras pessoas se lembraram do meu aniversário, mas eu só me fixei nas que esqueceram.
E quando eu me lembro do rosto dessas pessoas e do quanto eu as amo e de tudo que eu sempre fiz e farei por elas, eu me acho apenas uma completa idiota.
Talvez eu seja uma completa idiota.
O fato é que, sei lá… Amigos de verdade não precisam de orkut para saberem o dia do seu aniversário, eles têm a OBRIGAÇÃO de saberem de cor!
E eu acho que os amigos deveriam ligar, no aniversário da gente é legal ouvir a voz das pessoas que vc ama.
Mas tem gente que não gosta de telefone e tudo bem, eu entendo.
Mas um recado no orkut não machuca ninguém.
Só que não receber um, machuca.
Eu não estou reclamando.
É que tudo isso, todo o fracasso do meu dia, todas as expectativas frustradas, tudo que aconteceu, cada mísero detalhe, desde o começo da manhã até o fim da pré estreia de Eclipse, serviu para me mostrar que talvez eu dê importância demais às pessoas que não merecem e menospreze demais as pessoas que merecem importância.
No dia do meu aniversário eu queria ganhar abraços e ao invés disso, ganhei mais coisas para pensar sobre.
E talvez tenha sido bom.
Talvez tenha sido bom terem me dito que eu estava fazendo 16 anos e não 3.
Talvez isso sirva para que eu comece o ano melhor, corrigindo os erros cometidos anteriormente.
Mas, sou cabeça dura e sei que só vai servir para me fazer chorar.
E é nessas horas que eu agradeço por ter as amigas essenciais e maravilhosas que eu tenho, por ter o Guilherme e por ter minha família.
Porque sem essas pessoas, eu seria pior ainda.
Well… Sorry por este post.
Não resisti.
E vou fazer o que uma sábia mendiga me disse para fazer uma vez “Estude, minha cara e só depois disso pense no resto. Se eu tivesse estudado, não estaria aqui agora.”
É, comecei o ano com o pé esquerdo.
Tchau

0 thoughts on “Sweet Sixteen!

Comentários: