Ódio do ócio, ócio do ódio.

Eu descobri com doze anos que odiava as pessoas. Todas elas. Eu não tinha a menor vontade de me misturar, porque todas eram inúteis e só iam servir pra um par de risadas e nada mais que isso. Por mais que eu goste de rir, expandir meu contato social só para obter este sucesso na…

Read More

A toalha, o banheiro e os cadernos

Mayra. Catorze anos, seus cadernos, a toalha laranja, os livros e o banheiro. Aos catorze anos Mayra odiava a tudo e a todos sem a menor explicação, hoje ela tem argumentos ótimos para odiar todos que odeia. O único lugar que se sentia segura e à vontade era o banheiro de sua casa, então ela…

Read More

Subitamente

  Carinho. Uma palavra tão simples e tão faltante neste mundo completamente desafetuoso em que nos encontramos. Saciedade. Palavra bonita com um significado impossível de ser alcançado. Angústia. Coisa que surge sem um sentido específico e que a fraqueza faz com que tome conta. Contorção. Aquilo que minhas entranhas fazem enquanto choro a ponto de…

Read More

Angústia

Eu entendo as razões para a existência do feminismo. Entendo que as mulheres são tratadas como inferiores em quesitos que realmente não são e que por causa de tamanha desvalorização elas acabam objetificadas e tratadas como nada. Eu entendo que por causa dessa cultura massificada que ensina os homens desde sempre que mulheres possuem ótimos…

Read More

A Falta de Cor

Pode parecer que não, mas sou uma pessoa arredia. Não costumo ser simpática ou ter vontade própria de ser legal com desconhecidos. Moro em um prédio repleto de gente idosa e não conheço nenhum dos meus vizinhos, mas minha mãe é popular por ser a organizadora das novenas de natal e afins. Ela tem uma…

Read More