Uma porra de uma idiota.

Eu nunca achei que fosse me apaixonar por alguém.

Nunca achei que existisse alguém bom o suficiente para se igualar às minhas fantasias infantis.

E daí eu conheci você.

Jamais serei capaz de sentir por alguém o que senti por você, nunca será igual.

Você me fez rir, me fez chorar, me fez sofrer, me fez amar.

Você me fez completa, me fez única!

E eu sei que eu estraguei tudo, mas foi por medo. Sou medrosa, sacomé…

E hoje quando olho nos seus olhos, não vejo mais o que via antes, não sinto mais o que sentia antes.

Mas ainda é você! E ainda sou eu! E ainda somos nós!

E ainda é bom, ainda me trás boas lembranças, ainda me faz chorar e sofrer, mas agora choro e sofro por saber que estraguei tudo que poderia ter sido.

Não é como se eu te amasse incontrolavelmente.

Eu apenas preciso de você. O tempo todo ao meu lado. Preciso dos seus abraços e do seu calor e dos seus conselhos… De tudo.

Me sinto horrível só de saber que ainda preciso disso.

É tudo tão velho e tão errado e tão… Sei lá!

Só sei que você só ainda sai comigo e ainda fala comigo por causa das boas lembranças que eu te trouxe.

Eu não valho a pena. Mas você vale.

E eu acho que nunca vou conseguir desistir de tentar ficar o mais perto de você possível. Nunca vou superar, porque não há o que ser superado! Nada aconteceu.

As vezes eu queria apenas, sei lá, “ficar” com vc para me arrepender e voltar ao normal.

Sinto falta de como eu era antes!

As vezes eu simplesmente odeio você.

E isso me dói, me machuca.

Sou apenas uma criança, não deveria me sentir assim.

Eu gostaria que você ainda me amasse ou que pelo menos ainda me quisesse ao seu lado quando precisa de alguém e ainda pensasse em mim quando se sente sozinho.

Sou uma porra de uma idiota.

Aonde quer que eu vá, te levo comigo.

Tem coisas que você demora muito tempo para esquecer e que uma micro coisinha te faz lembrar.

Quando você se lembra de algo anteriormente esquecido, a intensidade da lembrança é maior, capaz de te fazer sentir exatamente como se sentia antes de ter esquecido.

Aprendi isso lendo “O Diário da Princesa”.

Sempre me falaram que esses livros “Best-Seller” não trazem nada de bom para você, mas eu juro que faz total diferença acompanhar uma série de livros quando você tem a idade certa para entender.

E o que eu aprendi com “O Diário da Princesa” é que essa maldita lembrança é capaz de trazer tudo à tona novamente e que com muita força, você consegue fazer tudo ser como antes.

Mas eu não sei se quero fazer tudo ser como antes.

Ao mesmo tempo que quero correr por aí e gritar, ser feliz e livre, quero ter alguém ao meu lado sempre, para o que der e vier.

Tomara que dessa vez não demore tanto para eu esquecer disso.

Tomara que dessa vez meus sonhos me obedeçam e parem de mostrar o que poderia ter acontecido se eu não tivesse feito as escolhas que fiz.

Não é possível mudar o passado. Aconteceu e ponto final.

Como tudo na minha vida tem uma trilha sonora, a deste momento é a seguinte:

“The stars lean down to kiss you,
And I lie awake I miss you,
Pour me a heavy dose of atmosphere.
Cause I’ll doze off safe and soundly,
But I’ll miss your arms around me
I’ll send a postcard to you dear,
Cause I wish you were here.

I’ll watch the night turn light blue,
But it’s not the same without you,
Because it takes two to whisper quietly,
The silence isn’t so bad,
Till I look at my hands and feel sad,
Cause the spaces between my fingers
Are right where yours fit perfectly.

I’ll find repose in new ways,
Though I haven’t slept in two days,
Cause cold nostalgia chills me to the bone.
But drenched in Vanilla twilight,
I’ll sit on the front porch all night,
Waist deep in thought because when I think of you.
I don’t feel so alone.
I don’t feel so alone.
I don’t feel so alone.

As many times as I blink I’ll think of you…
tonight.
I’ll think of you tonight.

When violet eyes get brighter,
And heavy wings grow lighter,
I’ll taste the sky and feel alive again.
And I’ll forget the world that I knew,
But I swear I won’t forget you,
Oh if my voice could reach back through the past,
I’d whisper in your ear,
Oh darling I wish you were here.”

Vanilla Twilight – Owl City

Porque ainda não consigo não chorar ao ouvir isso.

Ditadura do vestibular.

Eu queria poder parar de estudar.
Não parar de estudar tudo e para sempre, mas…
Parar de estudar as coisas que eu considero inúteis e que eu não gosto, hm.
Para mim o essencial a ser aprendido é somente aquilo que será usado na nossa vida, não usarei na minha vida coisas como “distância entre ponto e reta” ou “sistema digestório do anelídeo” ou “lâminas l.f.p”, mas vou usar coisas que estão dentro das disciplinas de matemática, biologia e física.
Então… Por que ao invés de se concentrarem ensinando as coisas que todos vão usar, se preocupam em ensinar coisas que apenas quem for seguir aquela profissão vai usar?
Por causa de uma droga de vestibular.
O que o vestibular quer avaliar?
Com certeza não quer avaliar o nosso grau de inteligência, tendo em vista que analfabetos já conseguiram passar pela primeira fase do vestibular.
Só querem avaliar se sabemos responder questões objetivas.
A concorrência vêm aumentando cada vez mais e com isso a dificuldade da prova também.
E por isso adolescentes perdem uma das melhores fases da vida, pois têm que passar o dia inteiro estudando sobre coisas que jamais usarão novamente.
Quem é que com apenas 17 anos de idade pode ter certeza do que quer fazer até o resto da sua vida?
A gente não tem noção do que é isso.
Com 17 anos não somos capazes nem de nos apaixonarmos verdadeiramente, quanto mais de decidirmos o nosso futuro.
Então…
Por que ao invés de nos prenderem numa escola que ensina coisas inúteis durante 10 anos, não nos ensinam o básico para viver, nos deixam viver um pouco e depois, quando tivermos maturidade o suficiente para decidirmos o que queremos fazer da nossa vida, fazemos uma especialização nesta área?
Por que não ensinam o básico para todos os alunos e aprofundam as coisas somente para quem precisa daquele conteúdo em seu futuro emprego?
Por que todos temos que saber e ser razoavelmente bons em tudo?
Qual é o professor que conseguiu ser bom em tudo?
NEM EISTEIN CONSEGUIU SER BOM EM TUDO!
A quem eles querem enganar com esse sistema ridículo de ensino?
Eu simplesmente não entendo.
Simplesmente não aguento mais.
Simplesmente rezo para conseguir parar de estudar ou para continuar estudando, mas com tempo para viver.
A vida corre, pessoas.
Ela corre tanto que quando você olhar, você terá 19 anos, estará se olhando no espelho e pensando “o que eu fiz da minha vida até hoje?”
E parará para pensar e então vai perceber que não fez nada, pois tudo que fez foi ir para a escola e ter suas opiniões reprimidas para que professores estúpidos impusessem a deles.
Tudo que você fez foi não pensar.
É isso que a escola quer de nós.
Por isso, mas uma vez estou aqui dizendo para vocês…
Vivam a filosofia.
De todas as matérias inúteis que a gente aprende na escola, essa pelo menos deixa que formulemos e expressemos nossas opiniões. Permite que pensemos.
Viva a filosofia.
E abaixo à ditadura do vestibular.

Runaway

Sou só eu ou todo mundo se cansa de viver preso às vezes?

Tenho uma tremenda vontade de sair dessa casa e gritar pela rua, ir a algum lugar legal, com alguém legal e fazer alguma coisa legal.

Ou simplesmente andar por aí, sabe… Me sentindo livre!

Não sei mais como aguentar a pressão que todos exercem sobre mim, cada um querendo uma coisa de mim.

Cada um sugando as minhas forças de algum jeito.

Mas nenhum, NENHUM, deixando eu ser apenas eu e fazer as coisas que eu gosto.

Sabe… É tipo MUITO chato ter a escola como o ÚNICO lugar que você vai.

É HORRÍVEL nunca poder sair de casa!

Sabe, eu até entendo alguns motivos, algumas coisas, mas…

Gente eu PRECISO de um pouquinhozinho de liberdade e de confiança!

Se ninguém me proporcionar isso, como querem que eu me sinta?

Sabe, eu cansei de ser sufocada por essa sociedade estúpida.

Cansei.

Apenas isso.

Feelings.

Ando extremamente cansada, exausta.

Sinto como se eu fosse uma trabalhadora de uma fábrica inglesa do século XIX.

Penso como uma alienada.

Vejo pessoas querendo dominar outras pessoas o tempo todo.

Sou exaustão. Sou medo.

Escuto diariamente teorias revolucionárias e ninguém as pratica.

Estudo coisas pré-formuladas e anteriormente pensadas por pessoas tão submissas e insatisfeitas quanto eu.

Durmo porque os sonhos são melhores que a realidade.

Sou insegurança. Sou fraqueza.

Submeto-me a todo tipo de vontade alheia.

Compro coisas desnecessárias, pois isso me satisfaz.

Acordo apenas para provar que estou viva.

Sou submissão. Sou futilidade.

Cumpro regras inúteis, para tentar me encaixar.

Visto-me para tentar agradar pessoas desconhecidas.

Sou passiva. Sou indiferente.

Sou humana.