Sou canhota.

Venho de uma família tão grande que nunca consegui contar todos os membros dela, mas sou a única canhota.

Desde pequena todos me dizem que escrevo com a mão errada, sou contra Deus e todas as outras idiotices que costumam dizer para os canhotos. Eu, sabiamente, nunca me importei com isso, afinal… Ser diferente é legal.

Estudava numa escola pequena onde as carteiras eram  assim. O detalhe é que só tinha carteira para destro e eu tinha que me entortar inteira para conseguir escrever naquele pequeno espaço. Como sempre tive problemas com minhas articulações e tenho um ortopedista desde sempre, descobri que estava com início de desvio na coluna com apenas oito anos. Ele perguntou se eu costumava sentar torto ou qualquer coisa assim e minha mãe disse que não, eu nunca havia dito a ela sobre as carteiras escolares e resolvi fazer isso naquele momento, então o médico disse que ela deveria exigir que a escola comprasse carteiras de canhoto, porque só assim eu teria chance de não piorar a coluna. Lá foi minha mãe e pouco tempo depois, todos os canhotos da escola tinham suas carteiras especiais, as carteiras de canhoto.

E assim continuei minha vida, tentando me acostumar com o fato de que eu era a única canhota da família e uma das sete existentes na escola inteira. Mudei de cidade várias vezes e continuei sendo uma das poucas canhotas em todas as salas de aula que já estudei. Felizmente, as carteiras evoluíram para algo parecido com isso   e eu não precisei mais ser conhecida pela escola inteira como “a menina canhota”, tendo em vista que poucas pessoas percebiam que eu escrevia com a mão “errada”.

Com o passar do tempo, porém, passei a notar que não são apenas as carteiras escolares que são preferencialmente para destros. Também acontece com vários outros objetos, como as tesouras, por exemplo. Tente cortar com a mão esquerda em uma tesoura assim , não dá. Então os canhotos são obrigados a aprender a cortar as coisas com a mão direita, para poderem usar todos os tipos de tesouras existentes. Claro que dá para comprar apenas as que são assim , mas as vezes não usamos nossas próprias tesouras e não dá pra pedir emprestado com exigências, então… Temos que saber cortar com a mão direita e ponto final.

Mas as coisas não param por aí.

As fechaduras de portas são feitas para que os destros consigam abrir, os zíperes, alicates de unha e até o lado em que se coloca o papel higiênico no banheiro é pensado para melhor aproveitamento pelos destros.

E sabem de uma coisa? Ser canhoto não é um defeito, uma anormalidade e tem várias dificuldades de adaptação. Fico imaginando como os deficientes se sentem em um mundo onde tudo é feito para as pessoas “normais” e “sadias”.

Já fui muito zoada por ser canhota, ouvi todo o tipo de piada que você é capaz de imaginar à respeito disso e agora que sou um pouquinho “maior”, posso dizer aos destros que me zoam que meu cérebro é mais desenvolvido do que o deles. Por quê? Simplesmente porque todas essas adaptações que tive que passar para utilizar utensílios “déstricos”, fizeram com que o outro lado do cérebro também funcionasse, melhoraram minha coordenação motora e meu equílibrio. Todas as minhas tentativas fracassadas de virar destra, apenas para agradar os outros, também me ensinaram muitas coisas. Quero ver você, que usa apenas sua mão direita para fazer todas as coisas possíveis, usar um mouse com a mão esquerda, escovar os dentes, tentar escrever ou até mesmo pintar as unhas da sua mão direita. Não estou dizendo que é impossível, mas certamente será trabalhoso.

O que estou tentando dizer com esse post? Seguinte: essa semana assisti Glee e o episódio tinha o propósito de nos ensinar a aceitar-nos do jeito que somos. Desde que assisti, fiquei pensando na coisa que menos gostava em mim, a que me deixava mais irritada e dentre todas as coisas péssimas que eu faço e sou, cheguei à conclusão de que o que eu mudaria em mim é justamente o fato de eu escrever com a mão esquerda, porque foi uma das coisas que mais me incomodou ao longo dessa pequenina vida. Parei para pensar no assunto e concluí todas essas coisas que disse aí em cima. Concluí que foda-se o que o mundo te diz, foda-se o que querem que você seja. Então é isso mundo, eu sou canhota.

Sobre uma festa…

Ontem teve uma grande festa dos terceirões da cidade, onde a minha escola era a principal promotora. Por ser da comissão de formatura e tal, não pude deixar de comparecer. Festas sempre me ensinam muitas coisas. Na verdade… São raras as coisas que não me ensinam nada. Então, compartilharei aqui meu recente aprendizado.

1 –  Eu abomino pessoas bêbadas. Nem precisa estar bêbado de verdade, basta parecer. Para mim a pior coisa que pode acontecer é eu conviver com você bêbado. A única exceção é a @LeticiiaC, porque me divirto incrivelmente com ela bêbada, o resto do povo torna-se irritante. O pior ainda é quando os meninos bebem desesperadamente porque é o único jeito de terem coragem de conversar com alguma menina. Sinceramente? Entre um cara sóbreo e um bêbado, 90% das meninas escolheriam o sóbreo. Nesse critério entra o fato de a maioria das pessoas começar a beber muito antes dos 18 anos. Desulpem-me os que acham que “regras são feitas para serem quebradas”, mas acho que além de toda a responsabilidade que é necessária para você sair enchendo a cara, beber com pouca idade pode causar vários problemas futuros e não digo problemas de convivência, somente, mas também problemas metabólicos. Além disso, beber após os 18 anos não é uma regrinha imposta pelos seus pais, é uma Lei Federal. Você poderia ser preso, se a justiça do Brasil realmente funcionasse. A partir do momento que você bebe um gole de álcool antes da idade certa, você fez tão mau para a sociedade quanto todos os políticos corruptos e você perde seu direito de julgá-los. Eu sei que muitos dirão que sou uma exagerada e alienada pelas Leis e talvez eu seja mesmo, o fato é que, para mim, você tem que ser MUITO foda para beber e eu ainda te respeitar.

2 – A moda rege as pessoas. Ano passado se uma menina fosse a uma dessas festas usando tênis, seria uma aberração, neste ano usar tênis se popularizou e muita gente os usava. Festa é um lugar onde a maioria das pessoas deixa de ser quem é e se veste de outra pessoa, na tentativa frustrada de conseguir alguém que a aprecie, pois ninguém o faz quando ela é ela mesma, então talvez alguém aprecie sua nova personagem. Qual o sentido de, por 1 minuto, ter alguém ao seu lado que te acha linda, sendo que essa pessoa nunca nem viu tua cara como realmente é?

3 – Eu não sou adepta a “ficar com desconhecidos”. Várias pessoas vão a festas em busca de amor ou apenas de alguma demonstração de afeto que a faça se sentir mais viva, o fato é que beijar alguém que você não faz a MENOR ideia de quem seja, não te fará uma pessoa mais amada. Quando você precisar de alguém, vai continuar estando sozinho. Fora que tem um monte de doença  que pode ser transmitida com beijos. O amor é um sentimento bonito demais para ser banalizado dessa maneira então eu me entristeço ao ver tantos jovens renderem-se a seus instintos carnais, desprezando todo e qualquer sentimento que possa vir a existir.

4 – Música eletrônica é um saco e Sertanejo também. Acho que ninguém aguenta ficar ouvindo “tunch tunch tu-tu-tunch” durante 3 horas sem ficar enjoado ou com dor de cabeça. Pelo amor de Deus. Se tivesse um cantor na música ainda melhoraria um bocado, mas só aquela batida é um caos infinito! Quanto ao sertanejo… Não dá pra dançar isso sem ter um par então acaba se tornando o momento em que todos os bêbados nojentos chegam nas meninas na esperança de conseguirem um “pedacinho” dela junto com a dança. Deveria tocar mais Pop+Eletrônico, coisas como Lady Gaga, Black Eyed Peas, Ke$ha, Rihanna… Convenhamos que música com toques de eletrônico é o que não tem faltado ultimamente e elas são bem legais, mas só o eletrônico é uma grande merda. Outra coisa, quem foi que inventou de substituir o bom e velho funk das festas pelo Sertanejo? Convenhamos que dançar funk causa uma puta alegria insana e que é engraçado e divertido, dá para se divertir loucamente dançando funk, não vejo como é possível haver diversão com o sertanejo.

5 – Através desta tal festa, descobri quem realmente sou. Gosto muito mais de ir num show com alguns amigos, ouvir rock e gritar as letras junto com o vocalista, ir ao cinema, teatro ou até mesmo ficar em casa divertindo-me comigo mesma, do que ir a uma festa ver pessoas fazendo escrotices enquanto tentam provar para outras que são sim super legais.  Também descobri que todas as festas que fui e que gostei não foi por causa da festa em sí e sim por causa das pessoas que estavam comigo nessas festas, porque não importa o lugar, desde que você esteja com as pessoas certas. Parece clichê, mas é verdade. Talvez eu tenha percebido tantas atrocidades porque não estava com pessoas legais o suficiente para me distrairem delas. Sou uma pequena nerd, que acha estudar um atraso de vida, mas que aprecia muito mais as pequenas coisas e pequenos momentos do que coisas faraônicas. Gosto de cumprir regras, quando concordo com elas e tento ser politicamente correta a maior parte do tempo, porque acredito que a ética e a moral são as únicas coisas que ainda fazem de mim uma pessoa que pode ser considerada decente. Sigo meus princípios onde quer que esteja e, mesmo sendo influenciável quanto a comportamentos, ninguém consegue influenciar meu modo alimentar e ninguém é capaz de me induzir a vícios que sei que me levariam à desgraça. Sou responsável na maior parte do tempo e, vou dizer algo meio presunçoso agora: Sou melhor do que a maioria das meninas existentes, sem precisar de muito esforço para provar.

No fim das contas, por motivos completamente diferentes do que os da maioria das pessoas, ir a essa festa ontem aumentou consideravelmente a minha auto-estima, ainda bem que fui.

Lady Gaga

Entãao, estou aqui hoje pra falar da loira pops que todo mundo conhece, a Gaga!

Tem uma galera que acha ela uma esdrúxula, xexelenta, feia, rouca, hermafrodita e blablabla

MAS tem uma galera que acha ela altamente diva!

Eu acho que estou mais para a segunda galera, não que eu a ame como o @heyfelipe faz, mas eu gosto bastante da Gaga.

A questão é que muita gente ouve as músicas dela e acha que ela é só alguém que quer atenção e que faz músicas dançantes.

Na real, não é bem assim que funfa.

Pode ser que eu esteja falando alguma besteira, pq de fato eu não passo meu dia pesquisando sobre a Gaga, mas o que eu sei por experiência própria é que as músicas delas são muito mais do que letras vazias, ou rimas sem sentido.

Elas possuem uma essência, uma essência linda, de alguém que escreve muito bem!

Então eu vou colocar aqui o que algumas músicas significam para mim, LOGICAMENTE, para você elas podem significar outra coisa, ou significar nada, porque poesia, assim como beleza, é diferente para cada um!

Poker Face: Trata-se de uma mulher que quer seduzir um homem sem se envolver.

Ela não o ama e quer apenas usá-lo, e o coitado não consegue ler a cara de blefe dela, I        mean, não nota que ela está mentindo.

A música é meio que para chamar ele de idiota por se deixar usar e nem notar que está  sendo usado, hm.

I won’t tell you that I love you Kiss or hug you ‘Cause I’m bluffin’ with my muffin ‘Cause  I’m bluffin’ with my muffin-gunning

Love Game: É sobre uma mulher que está apaixonada, mas não tem coragem de admitir.

No fundo ela acha que o cara só está com ela porque ela é famosa e tem dinheiro e então ela topa jogar um jogo com ele.

Um jogo de amor, onde os dois saem ganhando.

Ela quer sexo e ele quer amor, funciona perfeitamente.

I wanna kiss you But if I do then I might miss you, babe t’s complicated and stupid Got my ass squeezed by sexy cupid Guess he wants to play, wants to play A love game, a love game

Bad Romance: Trata-se de uma mulher louca que está loucamente apaixonada por alguém que não é uma boa pessoa ao lado dela.

Mas ela não se importa que a pessoa seja ruim, desde que a ame.

O “Romance Ruim” seria meio que a junção de duas pessoas individualmente ruins, mas… Quem sabe isso não dá certo? Não é?

You know that I want you (‘Cause I’m a freak bitch baby!)  And you know that I need you  I want a bad, bad romance

Just Dance: Essa é uma das músicas que eu mais gosto, pois passa uma energia  muito positiva e mostra que a gente deve apenas dançar.

Dançar é altamente relaxante, então pra que se preocupar com algo se você pode  dançar?

Just dance, gonna be okay, da da doo-doo-mmm Just dance, spin that record babe,  da da doo-doo-mmm Just dance, gonna be okay, d-d-d-dance Dance, dance, just, j-    j-just dance

Paparazzi: É uma crítica às pessoas que se dizem super fãs e saem perseguindo seu ídolo, como se ele tivesse a obrigação de amar todos os fãs e tirar fotos com todos eles, só porque são seus fãs.
Fala da falsidade que as pessoas famosas têm que demonstrar, sorrindo artificialmente a cada vez que alguém chega e quer uma foto, porque mesmo que para ele a foto não seja nada, para a pessoa a foto é tudo.
Mas as vezes a fama te consome…
Real good, we’re dancing in the studio Snap, snap to that shit on the radio Don’t stop, for anyone We’re plastic but we still have fun

 

Telephone: Mais uma música que nos mostra que dançar resolve tudo!
Ligam para terminar com ela e ela está numa boate, dançando. O celular toca, é a pessoa e ela simplesmente não quer atender, ela está ocupada dançando.
É uma ótima música para nos mostrar que devemos dar mais valor a nós mesmos do que aos relacionamentos e que não devemos resolver nada sério com a cabeça quente.
Not that I don’t like you, I’m just at a party And I am sick and tired of my phone r-ringing Sometimes I feel like I live in Grand Central Station Tonight I’m not taking no calls ‘cause I’ll be dancing

 

Alejandro o próximo e altamente aguardado clipe da Gaga: É uma mulher que está apaixonada por um tal de Alejandro, mas por algum motivo ela NÃO quer/pode estar apaixonada por ele, então ela está tentando ir embora e tentando convencê-lo a parar de chamá-la, parar de dizer o nome dela e de achar que ela ainda é seu bebê. No meio da música ela até confunde o nome do pobre Alejandro com um tal de Roberto e um tal de Fernando, provando que ela já estava REALMENTE determinada a esquecê-lo, usando o artifício que lhe fosse necessário.
Ao mesmo tempo, ela precisa do Alejandro, pois ela não é nada sem a supervisão de um bom namorado, então ela fica toda indecisa se quer que ele diga o nome dela ou não.
You know that I love you, boy Hot like Mexico, rejoice At this point I gotta choose Nothing loose

 

Agora você, bom cidadão brasileiro deve estar pensando “oks eu já conhecia todas essas músicas e sabia mais ou menos o que significavam” e eu digo que eu sei que probably a maioria das pessoas conhecia essas músicas da Gaga e foi por isso que as utilizei, a galera não é obrigada a amá-la e conhecer as outras músicas dela.

 

MAS

 

se você conhece/quer conhecer um pouco mais da Gaga, vou indicar algumas outras músicas que não têm clipes oficiais, mas que são bem legais também!

 

Monster – É sobre um garoto que decepcionou uma garota, ela queria uma coisa e ele deu outra hehehe

 

Speechless – Um término de namoro onde o homem deixa a mulher sem palavras e depois também se cala.

 

Beautiful, Dirty e Rich – Pessoas festeiras que esbanjam tudo que tem, mesmo que não tenham nada.

 

So Happy I Could Die – Apaixonada que é feliz o tempo todo que faz qualquer coisa com a pessoa que ama.

 

Dance In The Dark – Alguém que gosta de dançar no escuro, pois no escuro pode fazer o que quiser.

 

Eh, Eh (Nothin Else I Can Say) – Terminando com seu namorado, com classe.

 

Bem…
Acho que é isso!!!
Continuem acompanhando a DIVA Gaga que sempre lança músicas instrutitvas e divertidas, que têm seu visual maneiro e é altamente excêntrica!
A maior lição que acho que a Gaga nos ensina diariamente é que devemos ser quem nós somos, não importa como sejamos.
E… Bem, ela sabe o que fala.
Bye-Bye Little Monsters
;*
(inspiração by: Glee)

Speechless

Você já se sentiu sem palavras?

Sem poder algum?

Se sentiu como se nada que você fizesse ou nada em que você acreditasse importasse mais?

Eu me sinto sem palavras. Indiferente.

Paro para pensar em que eu me tornei e eu sinceramente, não gosto da pessoa em que me tornei.

Gostaria de voltar a ser a velha Mayra, que não tinha vergonha de ser quem era.

Hoje em dia, não tenho nem coragem de chamar minhas amigas para virem à minha casa, não tenho nem coragem de dizer que não almoço no shopping porque não tenho dinheiro e que não saio porque não tenho dinheiro.

Algo mudou em mim.

E é horrível quando o pouco de coisas boas que você possui é transformado.

É horrível se olhar no espelho e ver que se tornou exatamente aquilo que você sempre odiou.

É horrível ter vergonha de quem você é.

E é horrível não ter ninguém para você contar exatamente tudo, sem que a pessoa te julgue.

É extremamente horrível saber que, dentre todas as pessoas do mundo que se julgam minha amigas, a única que eu reluto para continuar chamando de amiga, a que me decepcionou trocentas vezes, a que me xinga e briga comigo quase toda semana… É a ela que eu recorro, sempre.

Enfim, comecei esse post falando sobre estar sem palavras e já estou aqui falando de outras pessoinhas…

Sabem “Alice no país das Maravilhas”?

Então, para mim não é apenas uma menina que sonha estar num lugar perfeito onde acontecem altas aventuras.

Para mim este filme tem um significado MUITO maior.

Signifca que a gente pode encontrar tudo que nos faz feliz dentro de nós mesmos.

Então talvez eu devesse ser apenas um pouco mais parecida com a Alice… Mais sonhadora como a Alice.

Talvez eu devesse apenas voltar a ser quem eu era, voltar a ter voz.

A verdade é que quem não falar mais comigo se eu mudar, é porque não é meu amigo de verdade.

E, quer saber? Tenho poucos amigos de verdade, mas eles bastam. Eles realmente bastam.

Enfim… É isso!

“I’ll never talk again
Oh boy you’ve left me speechless
You’ve left me speechless, so speechless

I’ll never love again
Oh boy, you’ve left me speechless
You’ve left me speechless, so speechless”

Speechless – Lady Gaga

Você me deixou sem palavras, mas eu encontrarei a minha voz. Bem longe de você.

I wanna your love. Love, love, love. I wanna your love.

I wanna happiness, I wanna beautifulness, I wanna attention, I wanna your love.
I need your love.
I wanna do everything you say me to don’t do.
I wanna you.
I wanna your love.
You & Me in a pretty romance.