The Only Exception

Sabe todas aquelas coisas que vc sempre viu as outras pessoas fazendo e nunca se imaginou fazendo?

Sabe todas as coisas que você jurou que jamais faria?

Sabe todas as coisas de que você tinha certeza?

E se eu te dissesse que elas possuem uma exceção?

Eu encontrei a minha exceção para todas as regras.

“I’ve got a tight grip on reality
But I can’t
Let go of what’s in front of me here
I know you’re leaving
In the morning, when you wake up
Leave me of some kind of proof it`s not a dream

Ohh…

You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception”

The Only Exception – Paramore

I think about you every day.

Descobri uma banda BÁRBARA essa semana, vocês tinham que ouvir hein!

O nome é “a rocket to the moon”, enjoy it!

Hoje não estou no meu melhor dia.

Eu ODEIO ficar sozinha em casa nos sábados a noite.

É tão sem graça, tenso e solitário.

E é pior ainda quando você tem que ficar no escuro (porque é uma tal de hora do planeta) e ainda tem que ver toodas as pessoas do msn com nicks kinda “me arrumando pra saiir” ou “é nóis hoje fulana!” ou “lugar tal? Com certeza!” ou ainda “preto ou roxo? O que combina mais com o evento tal?”, tipo… HELP!!!!!!!

E sabe o que piora ainda mais?

Terminei de assistir gossip girl E a única pessoa que fica conversando comigo durante meus sábados entediantes, foi se divertir na casa do amiguinho u_u

E eu me sinto TOTALMENTE egoísta por morrer de ciúmes desse amiguinho.

Mas eu não consigo não ter ciúmes!!!!

Não consigo parar de pensar nele, o dia inteiro.

Não consigo não sonhar com ele, or something like that.

But, seriously…

I HAVE TO STOP TO DO IT!!!!!!!!!!!!!!!

I really shoudn’t love him in this way.

He is just my friend and have to be like this forever.

And I have to understand it.

And stop to think about he everyday, every moment, always.

And I have to do it just because he’ll never feel the same thing that I feel.

I need to cry now.

You shouldn’t let me here alone.

You should be with me now. In my home. At my side.

Or

You should just say to me that you don’t wanna to do it.

The truth is… I’m still love you with all of my heart and I can stop to do it, even I try.

“Oh girls these nights are dull
I wish that i could spend them with you
I’m looking at this wall
Repeating “girl i love you”
Just take your pick
They’re all the same
These things that you are telling me
can’t really show me how you feel
I’m breaking down
I’m falling down
But now I’m breathing
And now I am scared to move
Dont listen to a word I tell you
Just take me by my hand
And I swear I’ll make this up to you”

A Rocket To The Moon – I Think About You Every Day.

Break your little heart.

A música que a rádio da minha mente tocou hoje foi Break your little heart, do all time low.

Hoje o dia foi revelador…

Eu sempre me considerei forte e panz, mas GEMTE, no laboratório hoje tinha que abrir um polvo e uma lula pra estudar os órgãos, eu quase vomitei. Ew. Não posso nem me lembrar.

LÓGICO que eu nem cheguei perto e vi só de longe, né.

Cara, que raiva. Por que a gente faz isso com os bichinhos? Coitados!

Deu vontade de abrir a professora quando ela foi explicar os motivos dela.

Não concordo com isso.

Não gosto de pensar que tenho que matar uma vida para comê-la.

É triste, posha.

Não me conformo.

Mas hoje o dia foi legal, meu trabalho de história ficou bom e o de produção eu quase terminei xD

E consegui entender física do Marlon e estudei CISTICIRCOSE agaaaain *-*

Vai cair na prova de quarta -haha

Se eu errar algo vou ficar bem brava.

Mas o título do post e a música na minha cabeça não estão aqui por acaso.

MUAHAHAHAH

Oks, isso foi tosco, hm.

Enfim, o fato é que eu estou prestes a fazer algo bárbaro, coitada da pessoa que tiver seu coração quebrado com isso. É.

Agora, como não posso obrigar ninguém a ouvir essa música MARA, aqui vai um trechinho:

“I’m gonna break your little heart
Watch you take the fall
Laughing all the way to the hospital
‘Cause there’s nothing surgery can do
I’m gonna break your little heart
Show you to the door
Sew yourself shut, now you’re begging for more
But there’s nothing surgery can do
When I break your little heart in two”

Sozinho.

Não aconteceu nada de interessante na escola hoje, ou talvez tenha acontecido, mas estava com sono demais para notar.

Tudo que sei é que sentar mais pra frente me deixa mais focada e que eu ainda sou boa em história e que estudar na sala mais nerd do segundo ano tem altas vantagens.

Enfim, estou aqui hoje para contar sobre minha aula de literatura.

Eu adoro literatura, mas isso não é o que quero dizer, nem vou contar sobre o que fizemos na aula, vou contar apenas sobre a música que o professor estava cantando hoje.

Meu professor de literatura é super extrovertido e cada dia chega cantando uma coisa, hoje ele começou a cantar uma música que me trouxe doces recordações.

A música se chama “Sozinho” e é do Caetano Veloso e se você nunca a ouviu, ouça.

Eu costumava atender o telefone cantando essa música.

Fazia duetos super engraçados com meu tio no telefone…

Foi a primeira música que eu decorei a letra, a primeira música que eu ouvia diariamente…

Fazia muito tempo que não a ouvia, tinha até esquecido dela. Uma pena.

Hoje, ouvindo o Márcio cantar, vieram todos os momentos bons que essa música me proporcionou e eu não pude parar de cantá-la. A manhã inteira.

Nunca tinha reparado na letra em sí, nunca tinha olhado para ela com os olhos que olhei hoje e acho que agora eu entendo o Caetano, entendo o fato de amar muito alguém e querer estar perto da pessoa, mas não poder e se sentir absolutamente sozinho.

E isso me fez amar mais ainda a música, porque agora eu sei o que ela realmente significa.

E depois disso eu esqueci de todas as coisas ruins que tinham acontecido no dia e esqueci meu mau humor e minha tremenda vontade de dormir e tudo que eu podia fazer era repetir

“As vezes no silêncio da noite, eu fico imaginando nós dois

Eu fico aqui sonhando acordado, juntando o antes, o agora e o depois.

Por que você me deixa tão solto?

Por que você não cola em mim?

Tô me sentindo muito sozinho.

Não sou, nem quero ser o seu dono

Mas um carinho as vezes cai bem

Eu tenho meus desejos e planos, secretos

Só abro para você e mais ninguém.

Por que você me esquece e some?

E se eu me interessar por alguém?

Quando a gente ama, é claro que a gente cuida.

Fala que me ama, só que é da boca para fora.

Ou você me engana, ou não está madura.

Onde está você agora?”

E me lembrar de como eu era feliz, completa e realizada, mesmo estando sozinha.