Tô Com Raiva.

Muita.

Raiva das pessoas, pessoas em geral. Pessoas ridículas, malditas, que acham que têm poder e direito de achar algo da vida dos outros. Que tentam influir em outrem aquilo que acreditam, sem nem ter vergonha na cara. Que julgam sem a menor base qualquer coisa que vá contra o que acreditam ou qualquer coisa que os outros estejam julgando.

Estou com raiva de gente que não se respeita, que se desvaloriza, que se pisa e se estrangula sem fazer nada contra isso. Estou com raiva de você, leitor, e de mim também. Porque a verdade é que somos todos um bando de idiotas. Todos um bando de insanos que acreditam que o ato de pensar os torna superiores ou melhores que alguém e que, ai, pensar “certo” pode mudar o mundo.

Um bando de toscos que segue uma série de regras de moral e bom costume simplesmente por puro costume, sem nem pensar a respeito. Sem nunca terem assinado nenhum contrato social afirmando que de fato se interessam em participar dessa sociedade maluca. Um bando de gente que foi simplesmente largada aqui e que se digna a tentar entender sua existência desde que nasceu.

Eu e você somos farinhas do mesmo saco. Somos gente que se acha gente e se descobre cada vez mais bicho. Somos bichos que se acham cada vez mais gente. Somos nada enquanto achamos ser tudo.

Eu e você somos pessoas péssimas que perdem tempo tentando descobrir se Angelina Jolie ter tirado os peitos foi bom ou ruim ao invés de tentar melhorar as nossas próprias vidas. Porque cuidar da vida alheia é mais fácil e dói menos. As vezes nem dói.

Eu e você somos gente que julga gente baseando-se em preceitos completamente insanos e descomunais. Somos gente que quando acredita muito em uma coisa enxerga o mundo sob aquela ótica e passa a ignorar todas as outras, tornando as nossas as únicas naturalmente corretas.

Somos babacas. Eu e você. Babacas que fingem ser inteligentes, espertos e conhecedores do mundo e da história. Somos gente que vai se decepcionar com um futuro completamente diferente daquele que acreditamos ser o ideal. Somos gente chata. Tosca. Mesquinha.

Mas quer saber, e daí?

Quem foi que disse que a gente não pode simplesmente ser aquilo que é, com defeitos, qualidades e tudo mais? O que torna as palavras dessa pessoa mais legítimas que as minhas? E se eu quiser simplesmente ignorar as convenções? E se eu quiser simplesmente fazer o que me der vontade, andar com quem eu quiser, falar os palavrões que quiser e ser presa se quiser? O que é que você tem a ver com isso?

Tô com raiva. Muita raiva.

Raiva dessa gente insana que pensa tanto na vida alheia que esquece de viver a própria.

0 thoughts on “Tô Com Raiva.

  1. A gente adora correr atrás dos nosso próprios rabos e fazer cabo de guerra com o rabo dos outros, mas pelo menos a gente dá umas risadas dessa palhaçada toda e encontra com quem rir junto, e acho que tá meio bom, né? Podia ser só um bando de bestas correndo atrás dos próprios rabos e fazendo cabo de guerra com o rabo dos outros e não combina contigo achar que é só isso. <3

  2. confesso que senti mo aperto no coração lendo isso, sério. mas não é frescura, é aperto mesmo cara, sabe… cê parece ter uma facilidade muito grande em expressar o que sente, a revolta e indignação. e isso parece sair naturalmente.

    às vezes queria ser meu cachorro, o bob… ele deve ser muito mais humano que muito humano.
    me incomodo muito com julgamentos alheios e me incomodo muito mais quando me pego julgando algo/alguém. a vontade que tenho é gritar sabe, pra todo mundo calar a boca, ou quem sabe, ter escrito esse texto.

    gostei muito do teu blog. sobre esse texto: palavra alguma, porque palavra alguma vai expressar o que eu senti ao lê-lo.

Comentários: